A JSD Distrital Lisboa Área-Oeste organizou uma sessão sobre Agricultura e Mar, que teve lugar no dia 27 de Junho em Torres Vedras, encerrando o ciclo de conferências “Europa Hoje”.

A conferência contou com a presença do Presidente da JSD Lisboa Área-Oeste, Jorge Faria de Sousa, da Presidente da JSD de Torres Vedras, Marta Geraldes, do Presidente da CAP, Confederação dos Agricultores de Portugal, João Machado, do Deputado da Assembleia da República, Cristóvão Norte, e do Presidente da Associação Nacional de Produtores de Pera-Rocha (ANP), Aristides Lourenço Sécio.

Durante a sessão falou-se da desativação do aparelho produtivo na agricultura, fruto do incentivo dos fundos comunitários, e do momento perfeito que atravessamos para pensar como regressar à produção. A Pera Rocha foi também focada durante a noite, em especial por Aristides Sécio, referindo que, durante 2014, foram exportadas cento e uma mil toneladas deste produto da região.

Cristóvão Norte centrou a sua intervenção no Mar, afirmando que é preciso mostrar a sua importância para uma economia mais forte, tendo em conta os recursos endógenos que possui. Referiu ainda que Portugal precisa de estar na primeira linha da investigação científica, criando redes económicas que consigam valorizar o nosso tecido económico e social. O turismo relacionado com o Mar e a pesca, foi também abordado na sua intervenção. Rematou dizendo que o Mar, como um desígnio nacional, é uma janela de oportunidade para Portugal para a sua autodeterminação.

João Machado, por sua vez, referiu que nestes anos de democracia, a agricultura não foi desenvolvida o suficiente e que a produção de bens alimentares é fulcral para o desenvolvimento da economia e da nossa subsistência. Realçou que a viragem para a agricultura não pode ser apenas uma moda passageira e que é preciso aproveitar este momento. A política de incentivo à produção para os próximos seis anos é mais uma razão para os jovens apostarem na Agricultura. Têm sido integrados no setor cerca de 300 jovens agricultores por mês, dos quais mais de 60% têm formação superior, mesmo em áreas não agrícolas. João Machado referiu ainda que a Política Agrícola comum foi bem negociada por Portugal e por este Governo, acabando este por receber o mesmo montante que em anos anteriores, ao contrário de outros Estados-membros, que viram o seu orçamento muito reduzido. Por fim, destacou a importância dos protocolos com as universidades, por forma a fomentar a investigação na área, concluindo que em Portugal se está a fazer agora o que Espanha tem vindo a fazer há vinte anos.

No fim da sessão houve ainda oportunidade para um debate alargado à assistência, no qual foram colocadas questões aos oradores. Nesta sessão participaram aid«nda, o Presidente do Conselho Distrital da JSD Oeste, Carlos Cunha, o Vice-Presidente do PSD Oeste, José Damas Antunes, entre outros dirigentes, autarcas, militantes e simpatizantes da JSD e do PSD.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here