JSD Oeste no Congresso Nacional
publicidade

Balanço muito positivo do Congresso Nacional

JSD Oeste presente no 25º Congresso Nacional

A JSD Lisboa Área Oeste esteve presente no 25º Congresso Nacional da JSD, que decorreu no passado fim-de-semana na Póvoa do Varzim.

A estrutura que representa os concelhos de Alenquer, Arruda dos Vinhos, Cadaval, Lourinhã, Torres Vedras e Sobral de Monte Agraço, apresentou duas moções, que foram aprovadas pelos mais de 600 congressistas reunidos no norte do país.

A primeira moção foi apresentada pelo Secretário-geral, Edi Lemos Gama e teve o contributo do Gabinete de Estudos Distrital liderado por Bernardo Narciso. Esta moção defende a instalação de um Pólo Universitário no Oeste, nomeadamente na cidade de Torres Vedras e acusa os sucessivos executivos socialistas daquele Município e a própria OesteCim de não serem ambiciosos de forma a reterem os jovens na região, uma vez que já são várias as tentativas, ao longo das décadas, de universidades privadas e públicas se instalarem um polo na cidade de Torres Vedras. Os jovens sociais-democratas do Oeste defendem que a concretização desta ideia levaria à fixação dos jovens na região após o 12º ano e que potenciaria o crescimento da economia dos municípios e o desenvolvimento do tecido económico, assente no desenvolvimento tecnológico e na inovação. Esta moção intitula-se “Oeste: tão perto e tão longe!”

A segunda moção, apresentada pela Presidente da estrutura, Marta Geraldes, intitula-se “Jovens: escravidão do século XXI” e descreve as duras condições de trabalho dos jovens graduados nas empresas multinacionais sedeadas em Portugal. No corpo da moção são descritos os vários “abusos” praticados por estas empresas como a “desvirtuação” do conceito de isenção de horário de trabalho, a não aplicação linear do banco de horas ou a pressão psicológica exercida sobre os jovens quando estes são obrigados a estarem 24h disponíveis para assuntos laborais.

Recorde-se que a JSD Lisboa Área Oeste emitiu um comunicado declarando que não apoiava nenhuma das duas candidaturas aos Órgãos Nacionais da JSD, dando total liberdade aos seus Delegados para puderem escolher entre o projeto de Margarida Balseiro Lopes (vencedora) – Conquistar Portugal e o projeto de André Neves – É Tempo da JSD.

Ainda assim os “oestinos” conseguiram garantir dois lugares no Conselho Nacional, sendo Edi Gomes – Presidente da JSD Torres Vedras – eleito pela candidatura de Margarida Balseiro Lopes e Ricardo Pãozinho – Presidente da JSD Lourinhã – eleito pela candidatura de André Neves.

A Presidente da estrutura social-democrata – Marta Geraldes – afirmou que “quando se trabalha de forma descomprometida e sobretudo pelos jovens, com bandeiras e causas válidas, os lugares são o menos importante. Interessa é ressalvar que temos dois quadros jovens no Conselho Nacional, mostrando uma vez mais que somos uma Distrital diferente de outras: apostamos nos mais jovens para lugares de destaque e apostamos nos mais experientes para as batalhas do Oeste e que mudam realmente a vida dos jovens.”

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here