Em nota de imprensa enviada à Comunicação Social ao final da tarde de hoje, “A Coligação Juntos Somos Mais Fortes vem repudiar de forma veemente o clima de crispação, ameaça e condicionamento que se tem vivido nos últimos dois dias de campanha eleitoral, por parte de elementos ligados a candidaturas do Partido Socialista (PS) no concelho de Torres Vedras.

No dia 24 de Setembro, domingo, Celso Carvalho, candidato e atual presidente à Junta de Freguesia de Maxial e Monte Redondo, marcou presença na Apresentação do projeto Juntos Somos Mais Fortes àquela freguesia. O que seria um exercício natural da sua liberdade de expressão transformou-se numa tentativa de condicionamento à população que se deslocou até à sala da Sociedade de Instrução e Recreio do Maxial, pela postura e comentários proferidos.

No dia seguinte, em Dois Portos e Runa, João Tomaz, atual presidente àquela Junta de Freguesia e recandidato ao cargo também pelo PS, marcou presença no comício de Apresentação que realizámos no Furadouro. E o que aconteceu foi inadmissível: por várias vezes, João Tomáz tentou interromper o discurso de José António Margaça, inflamando a sala.

Findo o comício, no exterior, familiares diretos de João Tomaz dirigiram insultos a um espectador da sessão, bem como ameaças à sua integridade física.

Estas atitudes são inaceitáveis e revelam um incómodo pelo projeto e equipas apresentadas pela nossa coligação.

43 anos depois da revolução de Abril, é inaceitável que atitudes anti-democráticas por parte de alguns responsáveis do Partido Socialista não tenham merecido, até esta altura, um veemente repúdio do candidato a presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras pelo PS. Este silêncio e cumplicidade não honram o Partido Socialista enquanto símbolo da nossa Democracia, não estão em linha com a dignidade dos seus militantes e simpatizantes e em nada contribuem para uma cidadania responsável e madura.”

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here