ALTERAÇÃO À CIRCULAÇÃO NO LARGO DE SÃO PEDRO E ZONA ENVOLVENTE

A partir de 16 Abril

 O Largo de São Pedro e a zona envolvente vão ser alvo de uma intervenção funcional que pretende definir uma maior e mais segura circulação pedonal, assim como uma melhor circulação rodoviária no centro histórico da cidade de Torres Vedras. O plano foi apresentado em conferência de imprensa, onde se explicaram as alterações que irão entrar em vigor a 16 de abril e que foram aprovadas por unanimidade na reunião de câmara desta terça-feira.

Desta forma, o Largo de São Pedro será transformado numa área exclusivamente pedonal, sendo apenas permitida a circulação monitorizada de veículos de emergência, segurança e serviços públicos e pontuais cargas e descargas para mudanças de habitação de moradores.

Segundo uma contagem feita no âmbito da Semana Europeia da Mobilidade do ano passado, cerca de 1000 carros atravessam o Largo de São Pedro todos os dias. Nesse sentido, Carlos Bernardes, presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, e Hugo Lucas, vereador das Infraestruturas e Obras Municipais, sublinharam que o impedimento da circulação se revela fundamental para a diminuição do nível de ruído e de poluição atmosférica, assim como para a valorização do património da Igreja de São Pedro.

Também a Rua Miguel Bombarda, a Praça do Município, a Rua Dr. João de Meneses e a Praça de Wellington ficarão sem circulação automóvel.

A Rua Dias Neiva é uma das artérias que será alvo de alterações do sentido de trânsito. Entre a Ponte da Mentira e o Largo dos Polomes, a circulação passa a fazer-se no sentido sul-norte (em direção ao Parque do Choupal). Já no troço compreendido entre o Largo dos Polomes e a Rua Cândido dos Reis, a circulação faz-se no sentido norte-sul (em direção ao centro histórico da cidade).

Quanto à Rua dos Polomes (que liga a Rua Dias Neiva à rotunda Villenave d’Ornon), o trânsito continua a circular no sentido este-oeste, deixando de haver as exceções de obrigatoriedade de sentido para autocarros e moradores até agora em vigor.

Sublinhe-se que a circulação automóvel continua a ocorrer na Av. Tenente Coronel João Luís de Moura e na Rua Almirante Gago Coutinho – na área envolvente do Largo de São Pedro –, assim como nas ruas da Várzea e da Horta Nova, garantindo, desta forma, o acesso ao centro histórico da cidade e aos parques de estacionamento do Mercado Municipal e do Parque de Santiago.

Com o objetivo de assegurar o apoio a comércio e serviços, a intervenção prevê ainda a implementação de novas bolsas de cargas e descargas na envolvente do Largo de São Pedro, de forma a garantir que o transporte de mercadorias para os estabelecimentos possa ser efetuado a menos de 50 metros dos mesmos.

Tendo em conta estas alterações, serão tomadas medidas relativamente aos transportes públicos, para que o acesso dos cidadãos ao centro histórico da cidade de Torres Vedras seja facilitado. É nesse sentido que a Linha Verde de autocarros urbanos TUT passará a atravessar aquela área, através de um percurso que liga a Av. Tenente Coronel João Luís de Moura à Rua Raimundo Porta, seguindo até ao Terminal Rodoviário.

planta transito

Serão criadas duas paragens de espera de autocarros, junto ao Mercado Municipal e no início da Rua da Horta Nova, para os cidadãos que pretendam utilizar a Linha Verde, que terá uma frequência de passagem entre 30 a 45 minutos. Medidas que correspondem a uma “velha pretensão dos nossos comerciantes”, sublinhou Carlos Bernardes, reforçando a importância das populações utilizarem os transportes públicos coletivos ao invés dos veículos pessoais.

A praça de táxis que se encontra atualmente na Av. Tenente Valadim será relocalizada, passando para o cruzamento da Av. Tenente Coronel João Luís de Moura com a Rua Gabriel Pereira (que liga a rua do Teatro-Cine de Torres Vedras com a do Mercado Municipal), onde se espera que sirva mais utentes, sendo mais dinamizada pelos taxistas e deixando de ser ocupada pelos condutores para estacionamento abusivo.

planta transito 2

As alterações foram apresentadas num dia que o presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras considera ser “um dia histórico dedicado à mobilidade”. Através das alterações previstas, a intervenção pretende harmonizar as necessidades das atividades e funções existentes naquela zona com uma visão articulada de todo o sistema de circulação, que pretende valorizar o património e salvaguardar a vivência dos espaços públicos da cidade de Torres Vedras.

publicidade

1 COMENTÁRIO

  1. Um verdadeiro crime contra os torrienses. Não pedem opinião a ninguém, não querem saber a opinião das pessoas. Não sabem estar quietos e tudo aquilo em que tocam destroem – há n exemplos nos últimos anos em Torres Vedras

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here