Lourinhã lança concursos de 2ME para obras de requalificação urbana na vila
publicidade

A Câmara da Lourinhã aprovou hoje lançar quatro concursos, no total de cerca de dois milhões de euros, para várias obras de requalificação urbana na sede deste concelho do distrito de Lisboa.

As propostas foram aprovadas com o voto favorável da maioria socialista e a abstenção dos vereadores do PSD.

As obras, com prazo de execução de um ano depois de consignadas, pretendem dotar a sede do concelho de melhores espaços públicos para dinamizar o comércio e atrair visitantes, de acordo com os projetos e os cadernos de encargos dos concursos, a que a agência Lusa teve acesso.

Uma das empreitadas lançadas a concurso é a requalificação do Parque Verde da Cegonha, orçada em 622 mil euros.

O projeto inclui percursos pedestres e áreas para exercício físico ao ar livre, como circuito de manutenção, campo de jogos, parque infantil, anfiteatro informal, instalação de uma réplica de dinossauro em tamanho real e espaços verdes.

A obra articula-se com a intervenção de reabilitação do Rio Grande dentro do perímetro da vila, também lançada a concurso por 490 mil euros.

Para o município, as duas frentes de obra são consideradas “um projeto estruturante a nível ecológico de renovação e valorização da zona ribeirinha e dos recursos ambientais, permitindo criar uma nova dinâmica na ligação da vila à linha de água e proporcionar a residentes e visitantes as melhores condições de qualidade de vida”.

A autarquia lançou também um concurso, no valor de 493 mil euros, para a reabilitação do espaço público da Rua Engenheiro Adelino Amaro da Costa.

O projeto engloba a construção de percursos pedonais, melhoria da circulação automóvel e criação de áreas de estacionamento, introdução de áreas verdes, instalação de mobiliário urbano, modernização das infraestruturas básicas, e instalação de novos ecopontos e de pontos de carregamento para carros elétricos.

Por 389 mil euros, foi também lançada a concurso a requalificação ambiental e paisagística da envolvente à Igreja do Castelo, monumento nacional datado dos finais do século XIV.

Estão previstas obras de repavimentação, de reorganização da circulação automóvel e do estacionamento, de delimitação da circulação pedestre, instalação de novo mobiliário urbano, recuperando o miradouro existente no local.

No âmbito do plano de regeneração urbana, a autarquia já tinha lançado em maio um concurso de 297 mil euros para a requalificação dos antigos Paços do Concelho.

Em março de 2019, lançou ainda concursos de cerca de meio milhão de euros e de 165 mil euros para, respetivamente, a aquisição de 13 modelos de dinossauro à escala e obras de adaptação dos espaços onde estes estão em fase final de instalação para a criação de uma Rota dos Dinossauros.

Em outubro, o município contraiu um empréstimo de 972 mil euros, através do Instrumento Financeiro para a Reabilitação e Revitalização Urbanas (IFRRU) 2020, destinado a garantir a comparticipação municipal nos projetos do Plano de Ação de Regeneração Urbana para a vila.

As obras de regeneração urbana são financiadas em 85% por fundos comunitários.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here