Lourinhã recebe “Fim de Semana de Acampamento Militar”
publicidade

Uma iniciativa que recria todo o ambiente de um acampamento da época das Invasões Francesas.

“Fim de Semana de Acampamento Militar” vai ter lugar no Vimeiro, concelho da Lourinhã, nos dias 18 e 19 de Maio. Trata-se de uma atividade que integra a Agenda Cultural do Centro de Interpretação da Batalha do Vimeiro (CIBV) e que este ano comemora os 250 anos do nascimento de Napoleão Bonaparte e de Sir Arthur Wellesley, Duque Wellington (1769-2019).

Animação musical, jogos tradicionais, gastronomia da época e demonstrações militares são apenas algumas das promessas deste acampamento que tem início no dia 18 pelas 16 horas.

Do programa do dia 18 de Maio destaca-se uma demonstração de Gaita-de-Foles, um jantar de campo e muita animação musical com a presença de artistas populares e do Grupo de Danças Históricas da Batalha do Vimeiro que dinamizará um Baile Oitocentista.   

No dia 19 de Maio, o recinto abre às 12h00 e terá lugar um almoço de campo, um workshop de danças inglesas da época e uma apresentação de dança.

Ao longo dos dois dias, a Associação que enquadra o Grupo de Recriação Histórica vai dinamizar momentos como: desfiles de tropas em ordem unida, mostra do funcionamento das armas da época e atividades de instrução militar.

Para o vereador, João Serra, “estas iniciativas permitem não apenas recordar e homenagear momentos de grande importância da História de Portugal, mas também promover a Lourinhã como um município dinâmico e de visita obrigatória.”.

Esta ação visa promover a “Recriação Histórica da Batalha do Vimeiro e Mercado Oitocentista”, evento que terá lugar em julho no local em que ocorreu o fim da primeira ocupação napoleónica em Portugal, onde será recriado todo o ambiente da época das Invasões Francesas, proporcionando aos visitantes uma viagem no tempo até ao período histórico em questão.

Sobre a Batalha do Vimeiro:

A Batalha do Vimeiro foi travada no dia 21 de agosto de 1808 entre o Exército Francês, comandado por Junot, e o Exército Anglo-Luso, sob o comando de Sir Arthur Wellesley.

As tropas anglo-lusas mantiveram uma posição defensiva no Vimeiro, aproveitando a geografia do terreno. Os franceses, reunidos em Torres Vedras, decidiram tomar a ofensiva, chegando à Carrasqueira na manhã de 21 de agosto. A partir desse ponto, Junot deu ordem de marcha para a batalha.

Os confrontos mais importantes e decisivos aconteceram no outeiro do Vimeiro. Após dois ataques fracassados e percebendo a impossibilidade de tomar o outeiro, Junot enviou tropas para tomar a localidade. Na zona da Igreja, travou-se uma sangrenta peleja que acabou com a retirada dos franceses, perseguidos pela cavalaria anglo-lusa.

Sem conhecimento da situação do flanco esquerdo, duas brigadas francesas confrontaram os britânicos nos altos da Ventosa. Uma vez mais, os franceses viram-se forçados a recuar.

Foi uma vitória inegável do Exército Anglo-Luso sobre as forças da França Imperial, pondo termo à Primeira Invasão Francesa. Junot perdeu cerca de dois mil homens, entre mortos, feridos e prisioneiros e o exército anglo-luso cerca de 700.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here