publicidade

O espetáculo de artes de rua “A Feira” passou pelo Ramalhal, em Torres Vedras, no dia 14 de maio. Mais de 300 espectadores assistiram a esta feira-circo de autor, inspirada nas feiras, festas e romarias nómadas e itinerantes.

O espetáculo envolveu um grupo informal intergeracional de pessoas interessadas em teatro, composto por 20 elementos da comunidade local, e elementos da Escola de Acrobacia Aérea de Torres Vedras. Contou, também, com contributos de António Agostinho Lopes e de Maria do Rosário Lopes, artesãos do Amial; de Paulo Ramos, que criou uma réplica do arco de murta; de António Rosa e de Joaquim Gomes, colecionadores de objetos etnográficos; do Museu Etnográfico Paroquial de Ramalhal; da Casa do Povo de Ramalhal; da Associação de Socorros de Ramalhal; e da Junta de Freguesia de Ramalhal.

Este projeto coproduzido pela RADAR 360º com a Artemrede resultou numa experiência imersiva que percorreu 12 dos municípios da rede: Abrantes, Alcanena, Alcobaça, Almada, Montemor-o-Novo, Montijo, Palmela, Pombal, Santarém, Sobral de Monte Agraço, Tomar e Torres Vedras.

Desde o primeiro momento, a cineasta Patrícia Poção tem registado a viagem de “A Feira”, acompanhando e vivendo o projeto nos territórios por onde passa. O resultado deste trabalho é o mini documentário “A Feira: uma reflexão sobre as artes de rua”, que foi apresentado no Centro de Artes e Criatividade de Torres Vedras, no dia 15 de maio, e que dará origem a um filme documentário a apresentar em novembro deste ano. A sessão contou com a participação da equipa artística do projeto e de alguns habitantes locais envolvidos no mesmo.

asda
publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here