publicidade

Decorreu, esta manhã, mais uma conferência virtual do PSD de Torres Vedras.

A reunião foi presidida pelos vereadores Marco Claudino, Luís Aniceto e Maria João Ribeiro, e teve como ordem de trabalho temas relacionados com a saúde e a ação social no concelho.

Um dos temas desta reunião foi, também, a situação vivida no concelho no que ao Hospital de Torres e ao combate à pandemia diz respeito.

Luís Aniceto informou que ontem, dia 1 de março, se verificou uma fila de ambulâncias à porta do Hospital de Torres Vedras.

O presidente do PSD de Torres Vedras referiu que se tratou de uma “situação pontual de doentes não-Covid“, que foi resolvida.

Questionado pela ON FM sobre esta declaração, o Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Oeste (CHO) “esclarece que ontem não se registaram concentrações de ambulâncias em número relevante, transportando doentes para admissão na Unidade de Torres Vedras“.

“É possível, no entanto, que possa ter existido uma acumulação momentânea de ambulâncias, dado que só pode ser admitido um doente de cada vez. Recorde-se que os doentes que têm alta para o domicilio também são recolhidos nessa mesma zona, o que leva necessariamente à presença de ambulâncias no mesmo local”.

O CHO informa, ainda, que atualmente se encontram internados 54 doentes Covid positivos no Centro Hospitalar do Oeste [21 na Unidade de Caldas da Rainha e 33 na Unidade de Torres Vedras].

“Tendo em conta a quebra das necessidades de internamento COVID, foram desativadas 34 camas COVID nas últimas duas semanas, e a breve trecho prevê-se a desativação de mais uma enfermaria. A estratégia de conversão de camas COVID em não COVID visa reativar em primeiro lugar camas cirúrgicas, que permitam retomar a atividade cirúrgica. Caso a situação epidemiológica se mantenha estável, serão desativadas mais enfermarias, sendo sempre necessário manter a prontidão da resposta aos doentes COVID positivos”.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here