publicidade

Para além do aviso, a Proteção Civil revelou que há ainda “um total de 83 pessoas desalojadas”.

Esta quarta-feira, dia 14 de dezembro, o comandante da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil , André Fernandes, esteve em conferência de imprensa, onde falou sobre as consequências do mau tempo que se fez sentir durante o dia de terça-feira.

A capital do país voltou a ser a mais afetada pela intempérie, com registo de 1.437 ocorrências, seguido de Sintra (319), Oeiras (260), Cascais (259), Almada (148), Loures (122), Odivelas (105), e do Barreiro (87).

Até ao momento, de acordo com dados provisórios da Proteção Civil, “há um total de 83 pessoas desalojadas“, com Seixal e Loures como locais mais afetados.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) avançou que, para esta quarta-feira, há “possibilidade de haver precipitação forte ao longo de dia e condições favoráveis à ocorrência de trovoada durante a tarde“, que acrescenta que está ainda previsto um novo “agravamento previsto para a madrugada de sexta-feira“, dia 16 de dezembro.

Contudo, é expectável que exista um “desagravamento da situação meteorológica” para os próximos dias 17 e 18 de dezembro. “Será um fim de semana com precipitação pouco frequente e geralmente fraca em todo o território continental“, referiu André Fernandes.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here