Mercado Municipal de Torres Vedras vai ter
publicidade

25% das bancas e estabelecimentos estão por locar, em 20 lojas 8 estão vazias e em 51 bancas, 11 estão vazias, são dados referentes ao Mercado Municipal no ano de 2017.

Decorreu ontem, dia 19 de Junho, a sessão ordinária da Assembleia Municipal. Vários assuntos foram discutidos, entre ele a questão da mobilidade no centro histórico e o estado do Mercado Municipal.

O Presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Carlos Bernardes, revelou algumas medidas que vão ser tomadas que vão ao encontro da vontade dos comerciantes, uma delas diz respeito à oferta da primeira hora de estacionamento no parque do Mercado Municipal e outra referente ao aumento de espaços de cargas e descargas nomeadamente na Rua Almirante Gago Coutinho.

“A primeira hora gratuita no estacionamento do mercado municipal e o aumento dos espaços de cargas e descargas, são medidas a implementar para ir ao encontro da vontade dos comerciantes”, revelou o Presidente.

Durante a sessão ordinária houve ainda a oportunidade de discutir e reflectir sobre áreas que são da responsabilidade da promotorres. Foi salientado o estado do Mercado Municipal e o facto da Feira rural estar a passar o seu auge.

O deputado Luis Carlos referiu que neste momento o Mercado Municipal tem “25% das bancas e estabelecimentos por locar, em 20 lojas estão oito vazias e em 51 bancas, 11 estão vazias” são dados referentes ao ano de 2017.

“No ano de 2018 desenvolvemos projecto e em 2019 vamos dar nova cara ao Mercado Municipal, é nisso que estamos trabalhar, já temos algumas propostas em cima da mesa”, revelou o presidente da Câmara em resposta à intervenção do Deputado Luis Carlos.

No que diz respeito à feira rural foi referido pelo presidente que há necessidade de regenerar a feira e que a primeira medida implementada nesse sentido foi a transferência da feira rural para Santa Cruz.

Outra medida já pensada e em processo diz respeito à renovação das bancas da feira: “Estamos a orçamentar para no próximo ano termos bancas da feira rural renovadas, uma nova imagem das bancas”, acrescentou o presidente.

Agricultura biologia e um espaço intitulado “Quinta Rural” foram outras duas medidas, que estão a ser pensadas e planeadas, apresentadas pelo presidente em Assembleia.

No que diz respeito à mobilidade no centro histórico, foi entregue uma petição, com 254 subscritores, contra o encerramento do trânsito no Largo de São Pedro, medida implementada desde 16 de Abril, mas que tem sido contestada pelos comerciantes dessa zona da cidade.

Um dos cidadãos torrienses que assinaram a petição esteve presente na Assembleia municipal e pediu que “o estabelecimento do trânsito tal e qual se encontrava antes do encerramento”.

Desde 16 de Abril que o Largo de São Pedro passou a ter uma utilização exclusivamente pedonal, assim como a rua Miguel Bombarda, praça do Município, rua Dr. João de Meneses e praça de Wellington.

No entanto, a circulação de veículos de emergência, segurança e serviços públicos e as cargas e descargas para comerciantes e moradores são permitidas.

“Quero antes ver meninos a jogar à bola no Largo de São Pedro, como vi na semana passada, do que carros a passar”, afirmou o Presidente da Câmara, Carlos Bernardes, em resposta à intervenção do cidadão torriense. Acrescentou que têm sido tomadas várias acções que visam equilibrar e melhorar a qualidade de vida no centro histórico da cidade e que a questão da mobilidade foi uma delas, socializando o espaço público.

O centro histórico passou a ser atravessado pelos transportes públicos da cidade, desde 30 de Abril.

“Entendemos que as medidas que tomamos são as mais equilibradas, as mais sensatas e as mais ajustadas”, salientou o Presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras.

Crédito de Imagem: Promotorres

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here