publicidade

O Município de Torres Vedras é, desde dia 6 de dezembro, Fundador da Fundação Serralves, depois de ter sido assinado o protocolo de novo Fundador numa cerimónia que teve lugar no Porto, aquando da realização da reunião do Conselho de Fundadores de Serralves. O município torriense foi representado pela vereadora da Cultura, Ana Umbelino.

A par de Torres Vedras, entre os novos Fundadores de Serralves, contabilizam-se nove empresas e 13 câmaras municipais dispersas por todo o país, números que são reveladores do trabalho de crescimento e descentralização da Cultura protagonizado por Serralves ao longo do ano 2016. Com efeito, 2016 constituiu a maior operação de entrada de novos Fundadores desde a constituição da Fundação Serralves, em 1989.

O objetivo desta política de descentralização da Cultura tem a sua face mais visível nas inúmeras exposições da Coleção Serralves realizadas em municípios de todo o país, tornando a coleção de arte contemporânea de Serralves acessível para além das portas do Museu, permitindo assim o alargamento da rede de acesso e de aproximação das populações à Arte e à Cultura.

Enquanto Fundador de Serralves, o Município de Torres Vedras receberá, já no próximo mês de janeiro, um conjunto de iniciativas no âmbito do Ciclo Edgar Pêra.

A RETROSPETIVA de Edgar Pêra apresentada por Serralves assinala os trinta anos decorridos sobre a sua primeira realização (o videoclipe Dunas, para os GNR). Nela se propõe um percurso através das múltiplas facetas desta obra – particularmente prolixa, instável, caótica e difícil de abarcar na sua globalidade – que é, também, peça fundamental para perspetivar a invenção da modernidade em Portugal. Edgar Pêra (1960, Lisboa) tem construído, desde meados da década de oitenta, uma obra sem paralelo no panorama do cinema português contemporâneo.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.