Nova urbanização requalifica espaço de antiga fundição na cidade de Torres Vedras
publicidade

A Câmara de Torres Vedras licenciou uma nova urbanização que vai requalificar a zona da antiga Fundição de Dois Portos, disse hoje o presidente deste município do distrito de Lisboa.

Na reunião pública de câmara, Carlos Bernardes anunciou que a empresa que adquiriu o terreno para aí desenvolver um projeto urbanístico “está em condições de levantar a licença e começar a construir” no início do próximo ano.

Os mais de 200 credores da empresa decidiram, em maio de 2013, encerrar em definitivo a fábrica e liquidar os bens, deixando no desemprego uma centena de trabalhadores.

Em causa, estava uma dívida de 23 milhões de euros, que os levou a pedir a insolvência da empresa dois meses antes.

O principal credor da Fundição é a Caixa Geral de Depósitos, que financiou com 11,5 milhões de euros (ME) a construção da nova fábrica.

Entre as causas da insolvência estiveram a deterioração da rentabilidade económica, o investimento de 16 ME na nova fábrica, a crise de liquidez, o avolumar das dívidas dos clientes e problemas de tesouraria.

Em maio de 2014, os trabalhadores receberam indemnizações por via do Fundo de Garantia Salarial, num total de 800 mil euros.

Segundo os ex-trabalhadores, foram vendidas as instalações da antiga fábrica, que chegaram a ser leiloadas por 1,8 milhões de euros, e o terreno onde estava a ser construída a nova, avaliados em 3,5 milhões de euros.

Pelo menos 2,5 milhões de euros constituem a massa insolvente arrecadada após a venda do património da empresa, mas o dinheiro continua por distribuir pelos credores.

As indemnizações por despedimento, salários e subsídios de férias e de Natal em atraso aos trabalhadores ascendiam a dois milhões de euros.

A Fundição de Dois Portos laborou durante 65 anos.

publicidade

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here