Óbidos alarga acessos gratuitos de 'wi-fi' a localidades de baixa densidade populacional
publicidade

A Câmara de Óbidos vai disponibilizar, a partir de fevereiro, acessos gratuitos de ‘wi-fi’ não apenas nos espaços públicos e turísticos da vila, mas também em locais de baixa densidade, como as freguesias rurais do concelho, divulgou a autarquia.

Os novos pontos de acesso de ‘wi-fi’ “ficarão disponíveis durante a primeira quinzena de fevereiro”, divulgou a Câmara em comunicado, sublinhando que o investimento vai beneficiar “várias localidades do concelho de Óbidos”, no distrito de Leiria, privilegiando “em detrimento da vila, diversos locais de baixa densidade”.

Os trabalhos de instalação da rede ‘WiFi4EU’ arrancaram na quarta-feira e dotarão de acessos gratuitos à Internet os espaços exteriores do jardim da freguesia de A-dos-Negros, do Centro de Convívio Melhor Idade do bairro Sr.ª da Luz e dos parques desportivos de A-da-Gorda, Arelho, Sancheira e Usseira.

No que respeita às freguesias o projeto abrange ainda a Praça Dr. Azevedo Perdigão (na Amoreira), o largo de São Marcos (nas Gaeiras), o largo Joaquim Justino Mata (no Olho Marinho) e o largo da Infância (no Vau).

Em termos de espaços interiores, a rede de acessos irá contemplar a entrada e as bancadas das piscinas municipais, localizadas no complexo desportivo da vila, fora das muralhas.

Esta medida representa um investimento total de 22.849,91 euros, cofinanciados em 15.000 euros, através de uma candidatura submetida à iniciativa promovida pela Comissão Europeia.

A iniciativa soma-se a outro projeto de instalação de diversos pontos de acesso gratuito à Internet ‘wi-fi’, em vários espaços e edifícios públicos da vila de Óbidos, concluído em novembro de 2020.

A medida permitiu dotar de ‘wi-fi’ vários locais públicos distribuídos pelo centro histórico da vila de Óbidos e do Santuário do Senhor Jesus da Pedra, zonas do concelho com maior afluência de turistas, passando os turistas “a ter acesso a informação privilegiada sobre todo o património cultural, agenda de eventos, serviços ‘online’, entre outros”, é referido no comunicado da autarquia.

Esta primeira rede ‘wi-fi’ teve um custo total de 55.050.46 euros e foi financiada pelo programa Valorizar, do Turismo de Portugal.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here