publicidade

O Santa Cruz Ocean Spirit (SCOS) está de volta à Praia Centro, em Santa Cruz, comemorando a sua décima edição entre 15 e 24 de Julho. O evento, que se apresenta como “o maior festival internacional de desportos de ondas”, promete animar a localidade durante o dia e durante a noite, com Rodrigo Ramalho, director do SCOS, a avançar que este ano são esperadas cerca de 100 mil pessoas durante os dez dias de festival.

“É difícil competirem connosco. Não é possível copiar estas ondas” disse Francisco Spínola, representante da World Surf League, na conferência de imprensa de apresentação do festival, que decorreu esta tarde no Noah Surf House. A realização do Pro Santa Cruz 2016, prova de apuramento para o WCT, vai contar com a participação de 192 atletas, e Francisco Spínola destacou a sua importância a nível europeu. Marcelo Martins vai ser o director de prova deste que se assume como um dos pontos fortes desta edição do festival.

O bodysurf estreia-se este ano nas praias torrienses, com a terceira etapa do Campeonato Nacional a integrar o programa de competições do Ocean Spirit. Outro dos pontos altos vai para a realização da Open Water Swim Race, uma prova de natação em águas abertas cujo percurso se realiza entre as praias Centro e Formosa. Além das habituais competições, o programa conta ainda com um momento dedicado ao surf adaptado, marcado para 23 de Julho.

Quanto à programação do Palco Neptuno, espaço que marca a animação nocturna, o destaque vai para os Inner Circle, a mítica banda de reggae que vem directamente da Jamaica para um concerto também agendado para dia 23. Mundo Segundo, Putzgrilla e o torriense NBC são alguns dos artistas que vão passar por este palco, cujo cartaz ainda não é conhecido na totalidade, mas que a organização garante que já está praticamente fechado.

10 anos de Ocean Spirit

“Passados dez anos, há que olhar para a marca e dar inputs positivos” sublinhou Carlos Bernardes, Presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, que destaca ainda “o facto de nos tentarmos relacionar mais com a comunidade local.” O autarca defendeu uma “visão mais estratégica e abrangente” do evento, com o objectivo de “fazer de Santa Cruz um destino de desportos de ondas.”

Foi também com o mar como pano de fundo que Rodrigo Ramalho destacou o rápido crescimento do Santa Cruz Ocean Spirit – este ano certificado como eco-evento – sublinhando as “potencialidade de Santa Cruz” e falando na oportunidade de atrair investimento para a região. Segundo a organização, o festival tem um impacto de mais de um milhão de euros na economia local.

É já na próxima Segunda-Feira que arrancam as montagens do espaço do festival, que se assemelha ao da última edição, com três espaços distintos. A área social – com os stands dos patrocinadores, a piscina com as happy hours e o espaço de entrega de prémios -, a área desportiva – na linha de praia – e a zona de espectáculos – com sete bares, a que se juntam um restaurante e um snack-bar. “O Ocean Spirit é um evento que não pára um minuto” destacou o director do evento. Certo é que a abertura do recinto está marcada para as 8h e a animação promete prolongar-se até às 3h.

 

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here