publicidade

O Ocean Spirit World Waveski Surfing Titles decorre, até Domingo, em Santa Cruz, enquadrado na décima edição do Festival Internacional de Desportos de Ondas. A competição, que arrancou na Segunda-Feira, conta com a participação de 92 atletas oriundos de 14 países.

Entre eles estão seis atletas com mobilidade reduzida, que viram arrancar esta Quarta-Feira uma prova de waveski adaptado. “O surf adaptado em geral está a crescer muito e é bom ver mais atletas este ano cá. E espero no próximo ano ver mais” diz Felipe Lima, um dos dois atletas que integram a comitiva brasileira na competição.

Foi em 2006 que Felipe caiu de uma varanda e fracturou a coluna, ficando paraplégico. Conta que teve de “começar do zero”, desde aprender a nadar, passando por mergulhar e pela experiência em kayaks. “Um dia conheci o waveski e apaixonei-me. Sinto uma maior liberdade, a prancha é mais rápida, mais leve para “mandar” aéreos, é melhor nos tubos” explica o atleta, que está pela primeira vez em Portugal e que é um dos três com mobilidade reduzida que também integram a categoria Open deste Campeonato do Mundo.

Ocean Spirit: prova de waveski adaptado arrancou nas águas de Santa Cruz
A comitiva brasileira marcou presença no momento de apresentação do Campeonato do Mundo de Waveski, junto à Azenha de Santa Cruz. Foto: Rita Alves dos Santos

“Aprender muito e chegar o mais longe possível” são os objectivos do brasileiro para esta categoria. Mas confessa que as expectativas são diferentes no que toca ao waveski adaptado. “Vim com a pretensão de ganhar mas nunca se sabe, então vou fazer o meu melhor.”

A verdade é que tanto Felipe Lima como Felipe Doria, também do Brasil, apuraram-se hoje para a final da prova, ao lado do norte-americano Jeff Munson e do francês Eric Perrier. Para trás ficam Chris Oberle, dos EUA, e Marcus Thompson, da Nova Zelândia.

Resultados à parte, parece que uma coisa é certa. “Portugal é um paraíso, vou ficar mais duas semanas a passear. Já ouvi que aqui a onda é muito boa” atira o atleta de Belo Horizonte, que se sagrou campeão mundial de surf adaptado na Califórnia, no ano passado.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.