Parceria para campus universitário da saúde avança em Torres Vedras
publicidade

Com o projeto, o município pretende dar uma solução para o edifício do Hospital do Barro, encerrado em 2015.

A Câmara de Torres Vedras decidiu ontem avançar com uma parceria com a Universidade de Lisboa para criar um campus universitário ligado à investigação em medicina e ciências biomédicas no antigo Hospital do Barro.

A proposta para o “Memorando de Entendimento entre o município e a Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa”, a que a agência Lusa teve acesso, foi aprovada ontem pelo executivo municipal.

Com o projeto, o município pretende dar uma solução para o edifício do Hospital do Barro, encerrado em 2015, depois de o Centro Hospitalar do Oeste (CHO) ter aí desativado o internamento, consultas e exames de diagnóstico do serviço de Pneumologia.

A autarquia pretende que aquele património do Estado venha para a sua posse, no âmbito da descentralização das competências no domínio da gestão do património imobiliário público sem utilização, já aprovada este ano em Assembleia Municipal.

Com o Campus Universitário da Saúde, o município quer aumentar a oferta de ensino superior público no concelho e criar na cidade um “cluster da saúde”, tendo em conta que, além da unidade de Torres Vedras do CHO, existem outras duas clínicas privadas na cidade.

A parceria vem tornar possível a “criação de um equipamento dedicado à prestação de cuidados assistenciais, à formação de profissionais de saúde, ao ensino e à investigação em medicina e outras ciências biomédicas”, refere a proposta.

Através do acordo, o município compromete-se a encontrar fontes de financiamento e a reabilitar todo o edifício, depois de este passar para a sua posse.

Por sua vez, a Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa tem de criar condições para ter um campus “vocacionado para o ensino, atividades assistenciais e investigação de índole multidisciplinar, ao nível dos cuidados primários e de reabilitação”, encontrar parceiros para o consórcio e encontrar fontes de financiamento para a implementação do projeto.

Pela proximidade a Lisboa, Torres Vedras tem tido dificuldades em captar instituições de ensino superior para o concelho.

Até 2017/2018, Torres Vedras possuía apenas ensino superior privado, mas veio a ter nesse ano o primeiro polo universitário público na sequência de uma parceria estabelecida entre o município e o Instituto Politécnico de Leiria.

Nesse ano letivo, mais de dois mil residentes do concelho frequentava o ensino superior.

Em 1523, o rei D. João III escolheu Torres Vedras para deslocalizar de Lisboa a única universidade existente, mas por dificuldades das autoridades locais, Coimbra acabou por ser escolhida.

O antigo Hospital Dr. José Maria Antunes Júnior, também conhecido como Hospital do Barro, tem sido alvo de furtos desde que o CHO encerrou a atividade clínica em 2015 e aguarda desde essa altura que lhe seja dado um novo destino pelo Ministério das Finanças.

O Hospital do Barro foi a última unidade de internamento especializada em doentes com tuberculose em Portugal, tendo deixado de receber doentes com tuberculose multirresistente, em 2008, por falta de condições.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here