Posição da CPFRO referente às Infraestruturas estratégicas para a Região Oeste
publicidade

“Nesta fase decisiva de opções estratégicas em torno da construção de infraestruturas para Portugal, o Oeste poderá vir a ter uma nova esperança para o futuro”

A Federação Regional do Oeste (FRO) esteve reunida no dia 9 de janeiro na sede da FRO, em Torres Vedras, para abordar o tema das Infraestruturas estratégicas para a Região Oeste.

Em comunicado, a Comissão Política da Federação Regional do Oeste do Partido Socialista afirma que “viu com agrado o anúncio do investimento no Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa,
assume-se como uma importante medida que irá dar resposta a uma procura cada vez maior da cidade de Lisboa e do território em que se insere”, acrescentando ainda que o investimento em causa “irá beneficiar a Região Oeste”.

Beneficio esse associado ao turismo “onde a Região Oeste tem vindo a
registar um crescimento a dois dígitos no que diz respeito ao alojamento”.

De acordo com a Comissão, a modernização da Linha com a eletrificação do troço entre Meleças e Caldas da Rainha, numa primeira fase, e entre as Caldas da Rainha e o Louriçal, numa segunda fase, no âmbito do Programa Nacional de Investimentos 2030 (PNI 2030), assim como a intervenção nos sistemas de sinalização e telecomunicações, a duplicação de troços e a melhoria do material circulante, “trarão claros benefícios para a Região”.

Ainda no âmbito da mobilidade a comissão afirma que “a premência da construção do IC 11, é uma aposta clara na melhoria das acessibilidades na Região, no âmbito do PNI 2030, contribuindo para uma melhor mobilidade”.

“Ainda nesta vertente estamos convictos que o Programa de Apoio à Redução de Tarifários nos transportes públicos irá dar o seu contributo para a melhoria ambiental dos territórios, visando a utilização dos transportes públicos, onde a Comunidade Intermunicipal do Oeste enquanto autoridade com competência terá um papel fundamental no modelo que venha a ser desenvolvido”.

“Não esqueçamos as futuras infraestruturas hospitalares do Oeste, determinantes para a prestação de um Serviço Nacional de Saúde de excelência e, desta forma, da mais elementar importância para a população do nosso território”.

“Não temos dúvidas de que, nesta fase decisiva de opções estratégicas em torno da construção de infraestruturas para Portugal, o Oeste poderá vir a ter uma nova esperança para o futuro”, conclui a Comissão Política da Federação Regional do Oeste do Partido Socialista.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here