publicidade

O Tribunal de Leiria decretou prisão domiciliária para um homem reincidente no crime de violência doméstica, de que foi vítima a ex-companheira durante 30 anos, na Lourinhã.

De acordo com fonte da GNR, depois de presente a tribunal, o detido vai ficar em prisão domiciliária, mas enquanto não são criadas condições para permanecer em casa com pulseira eletrónica, vai cumprir prisão preventiva num estabelecimento prisional.

O suspeito, de 53 anos, foi detido na terça-feira pelo Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas do Comando Territorial de Leiria, responsável pela investigação do caso.

Num comunicado divulgado ontem, a GNR informou que o homem agredia “física, verbal e psicologicamente a sua esposa, uma mulher de 46 anos, durante uma relação de 30 anos”.

O suspeito, consumidor habitual de bebidas alcoólicas e produtos estupefacientes, “intensificou o seu comportamento violento e agressivo para com a sua ex-companheira”, levando a vítima a terminar com a relação em Março deste ano, “por não aguentar viver aquele clima de terror”.

O agressor já tinha sido condenado pelo mesmo crime e foram-lhe aplicadas então as medidas de coação de proibição de aproximação da vítima e dos seus filhos e a proibição de os contactar por qualquer meio.

Ainda assim, perseguia-a por não aceitar o fim da relação, tendo controlado a sua vida diária e vigiado a sua residência atual.

No decorrer da investigação, o agressor foi detido em cumprimento de um mandado de detenção.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here