publicidade

O Presidente da Câmara revelou hoje, na cerimónia de assinatura do acordo de colaboração para as obras na escola básica de Freiria, que está previsto que a escola passe a integrar o primeiro ciclo e jardim de infância.

A secretária de Estado Adjunta e da Educação, Alexandra Leitão, foi a última oradora da cerimónia que revelou que desde o primeiro dia que está em funções a escola EB 2,3 de Freira lhe foi assinalada como uma escola com uma necessidade urgente de intervenção.

“É verdade que este é um momento inicial, de uma fase que ainda vai levar o seu tempo, tem de ser lançado concurso publico, há depois a própria empreitada em si mas costumo dizer sempre, isto também marca o fim de um processo burocrático de disponibilização de verba e de autorização de despesa, que foi mais longo do que deveria ter sido, e portanto quero acreditar que o mais difícil já passou”, acrescentou ainda Alexandra Leitão.

O secretário de Estado das Autarquias Locais, Carlos Miguel, a secretária de Estado Adjunta e da Educação, Alexandra Leitão, o director do agrupamento de escolas de São Gonçalo, Vitor Teodoro, e ainda o presidente da Câmara de Torres Vedras, Carlos Bernardes foram os oradores na cerimónia de assinatura do acordo de colaboração entre Ministério da Educação e o Município de Torres Vedras que visa a realização de obras de requalificação e modernização na Escola Básica de Freiria.

“Hoje estamos aqui a dar mais um passo, um passo importante no caminho que tomos nós desejamos que seja celebre, percorrido sem imprevistos e constrangimentos de forma a concretizar este anseio, de há longos anos, no mais curto espaço de tempo possível”, afirmou o director do agrupamento de escolas de São Gonçalo, Vitor Teodoro, naquele que foi o primeiro discurso da cerimónia.

Prevê-se que a intervenção se realize nos anos 2018, 2019 e 2020 com um orçamento de três milhões de euros, oriundos do plano de investimentos da Direcção-Geral dos Estabelecimentos Escolares do Ministério da Educação.

Segundo o Presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Carlos Bernardes, “vamos ter de dar muitos mais passos tendentes a que a obra seja uma realidade e nós estamos em condições, depois de formalizarmos este contrato, de lançar concurso público para a obra no mês de Julho”.

Prevê-se também que a escola básica de Freiria passe a integrar o primeiro ciclo e jardim de infância, nessa medida, Carlos Bernardes afirmou que a Câmara tem o propósito de “lançar concurso em 2020 e se tudo correr como é expectável, lá para 2022, teremos uma escola na Freiria que vá desde o jardim de infância, 1º ciclo e a escola EB 2,3 até ao 9º ano de escolaridade”

Durante a cerimónia foi destacado por todos os oradores o esforço e dedicação da Câmara Municipal de Torres Vedras no sentido de encontrar uma solução para as obras urgentes que a Escola EB 2,3 de Freiria necessita.

“O ministério da educação tem encontrado nas câmaras municipais parceiros e só assim temos conseguido fazer alguns milagres, como este que estamos aqui hoje a apresentar, a nível nacional, afirmou Carlos Miguel, Secretário de Estado das Autarquias Locais.

No final, depois da apresentação do projecto pelo arquitecto Tiago Batista, o Presidente da Câmara de Torres Vedras e a Secretária de Estado Adjunta e da Educação assinaram então o acordo de colaboração que visa a realização das obras há muito esperadas por pais e alunos.

Poderá ver os discursos completos da cerimónia através do link: https://www.youtube.com/watch?v=jFItehVbxB0

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.