publicidade

A Rede Social de Torres Vedras completou 12 anos de atividade. Nesse âmbito teve lugar no dia 2 de outubro, no átrio do Edifício Multisserviços da Câmara Municipal de Torres Vedras, uma sessão que assinalou esse aniversário.

Nessa ocasião a vereadora da área do Desenvolvimento Social da Câmara Municipal de Torres Vedras, Ana Umbelino, efetuou um balanço da atividade dessa entidade o qual foi complementado por uma intervenção de monsenhor Vítor Feytor Pinto, subordinada à temática “Pela Interação Social, uma Solidariedade Efetiva”.

Também na ocasião foi entregue o prémio ao vencedor do concurso para a elaboração do logotipo da Rede Social de Torres Vedras, o qual coube a Daniel Abreu (aluno da Escola Secundária Henriques Nogueira). Receberam ainda menções honrosas no âmbito desta iniciativa: Gonçalo Costa, Adriana Santos, Daniel Esteves e Tânia Ferreira.

De referir também que esta sessão foi abrilhantada por atuações da escola de dança Ilú e do músico Nanã Sousa Dias.

Recorde-se que a Rede Social de Torres Vedras decorre de um programa nacional criado em 1997, estando em funcionamento desde 2003. Esta plataforma articula e congrega esforços entre agentes sociais (instituições, técnicos e decisores) no concelho de Torres Vedras com vista a combater a pobreza e a exclusão social e a promover o desenvolvimento social. É composta por um Conselho Local de Ação Social (que é atualmente constituído por cerca de 90 entidades públicas, privadas e da rede solidária); por um núcleo executivo; e por comissões sociais interfreguesias (do Interior, do Litoral, e da Freguesia de Santa Maria, S. Pedro e Matacães). Ao longo dos 12 anos de funcionamento desta rede foram no seu âmbito criados mais de 30 projetos, dos quais se destacam: o Mão Cheia (projeto de intervenção desenvolvido entre 2006 e 2009 junto de crianças do 1.º ciclo do ensino básico do litoral do concelho de Torres Vedras com insucesso escolar); o Banco Local de Voluntariado de Torres Vedras (criado em 2006 e que congrega neste momento cerca de 120 voluntários e 32 entidades); o Fórum Social Intermunicipal Torres Vedras – Lourinhã (realizado em 2006 e 2009); o Livros com Pernas (projeto de troca de manuais escolares); o Emprega-te a Fundo (plano de formação para munícipes desempregados criado em 2014 e que envolve atualmente cerca de 100); e o Centro de Acolhimento Temporário de Crianças em Risco Renascer. De referir também da atividade da Rede Social de Torres Vedras a elaboração de planos de desenvolvimento estratégico consubstanciados em diagnósticos e planos de desenvolvimento social; a elaboração de novas respostas ancoradas nas entidades que compõe esta rede; e a qualificação e diferenciação de serviços.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.