Região Oeste com investimento de 43, 4 ME em requalificação de vilas e cidades
publicidade

Sete municípios da região Oeste vão investir 43,4 milhões de euros até 2020 em projetos de regeneração urbana, para os quais obtiveram financiamento comunitário de 37 milhões, informou hoje a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Centro.

Os projetos incidem sobre a requalificação de praças, ruas e jardins, a reabilitação de edifícios públicos para usos coletivos, a colocação de painéis informativos sobre transportes coletivos e a construção ou requalificação de terminais de transportes públicos, segundo explicações dadas à agência Lusa pela CCDR/Centro, responsável pela gestão dos fundos comunitários na região.

A contratualização dos fundos foi assinada esta semana com os municípios, numa cerimónia nacional, em Santa Maria da Feira.

Entre os concelhos da zona Oeste que viram aprovadas as suas candidaturas à regeneração urbana, Torres Vedras é o concelho com maior investimento, 10,9 milhões de euros, financiados por fundos comunitários em 9,3 milhões de euros.

Seguem-se Alcobaça (7,4 milhões de euro, com financiamento comunitário de 6,3 milhões), Caldas da Rainha (6,1 milhões e financiamento de 5,2 milhões), Alenquer (5,6 milhões, dos quais 4,7 são financiados), Peniche (5,1 milhões, dos quais 4,4 são financiados), Nazaré quatro milhões, 3,4 milhões dos quais financiados), Óbidos (quatro milhões, 3,4 milhões financiados)
A Câmara de Torres Vedras explicou, em nota de imprensa, que grande parte do investimento de 10 milhões de euros é destinada à reabilitação urbana da zona norte da cidade, com a transformação de um antigo matadouro no futuro Centro de Artes do Carnaval (3,5 milhões) e a requalificação pública dos bairros envolventes.

Após a aprovação do financiamento, o presidente da câmara, Carlos Bernardes, disse à agência Lusa que a prioridade é agora lançar o concurso público para as obras de adaptação do edifício.
A candidatura integra também ações de redução do dióxido de carbono na cidade, englobadas no Plano de Ação de Mobilidade Urbana Sustentável, a criação de uma ciclovia na cidade, a aposta em modos de transporte amigos do ambiente e o melhoramento do terminal de transportes públicos.

Em Alenquer, o projeto engloba a requalificação da baixa da vila de Alenquer, do mercado municipal e da antiga fábrica da Chemina, aí localizados, segundo o presidente da câmara, Pedro Folgado.

Em Peniche, o município informou, em nota de imprensa, que o investimento é dirigido à requalificação de espaços públicos da cidade, do edifício da antiga central elétrica, do fosso da muralha, dos bairros sociais Fernão de Magalhães, do Calvário, do Valverde e do edifício de habitação social ‘Cosofi’.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.