publicidade

A EMERGE apresenta uma exposição individual de Maria Rebela, com curadoria de Inês Carneiro. Partindo da Casa Azul ▲, ao lado do Teatro-Cine de Torres Vedras, a artista plástica torreense desconstrói a noção de paisagem, através de uma abordagem empírica da imaginação poética da imagem paisagística que nos circunscreve.

Foi no âmbito de uma residência artística na Casa Azul ▲, que teve a duração de quatro meses, que Maria Rebela desenvolveu grande parte do trabalho que agora apresenta em exposição. Trata-se, também, da sua primeira exposição individual, num percurso ainda recente. Formada em pintura na Faculdade de Belas Artes de Lisboa, a artista conta com a curadoria de Inês Carneiro que, também sendo de Torres Vedras, inicia o seu percurso enquanto curadora de arte contemporânea. Ambas puderam contar com o apoio, estímulo à criação e pensamento crítico da equipa da EMERGE, contribuindo assim com uma exposição que se intitula de “Relógio de Sol”.

“Relógio de Sol” pretende oferecer ao observador uma maior imersão no processo criativo e no claro diálogo entre o trabalho da artista, a Casa Azul ▲ e a sua envolvente. Elementos como as árvores do jardim ou os azulejos axadrezados da entrada lateral, entre outros detalhes do ambiente urbano, contribuem para a composição pictórica que recorre a propriedades naturais e orgânicas, presentes no trabalho da artista, que coabitam numa dimensão de luz e sombra reveladora da presença do tempo.

A exposição estará patente até 17 de setembro no espaço Casa Azul ▲, Rua Tenente Valadim, 17, 2.º Andar, Torres Vedras.

Sobre Maria Rebela

Maria Rebela nasceu em 1995, nas Caldas da Rainha. Vive e trabalha entre Torres Vedras e Lisboa. Licenciou-se no curso de pintura da Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa (2019), tendo também frequentado o primeiro ano do curso de Artes Plásticas na ESAD, Caldas da Rainha.

Trabalha essencialmente em pintura, embora permita a expansão do seu trabalho para outros meios. Recentemente, este tem incidido numa exploração das formas, cores e luzes da paisagem, onde encontra uma delicadeza e sensibilidade que lhe interessa desenvolver. Tem vindo a participar em várias exposições coletivas, das quais se destacam: Ar s/ Terra no Espaço Cultural das Mercês, Lisboa (2019); Jov’Arte 2019 na Galeria Vieira da Silva,

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here