publicidade

A obra de requalificação da Praça 25 de Abril, em Torres Vedras, foi inaugurada durante a manhã deste domingo, em que se assinala o Dia da Liberdade. A intervenção teve como objetivo promover a acessibilidade de pessoas com mobilidade reduzida a este espaço público, bem como o seu acesso ao Museu Municipal Leonel Trindade.

A inauguração, que contou com a presença da ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, e da presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Centro, Isabel Damasceno, teve início com o descerramento de uma placa evocativa, a que se seguiu a bênção do espaço pelo Padre Álvaro Bizarro, que evocou a “capacidade de nos incluirmos uns aos outros e fruirmos deste espaço que é fruto do trabalho de todos”.

As intervenções tiveram início com o presidente da Junta de Freguesia de Santa Maria, São Pedro e Matacães, Francisco Martins, que referiu que a Praça 25 de Abril é “um espaço querido por todos e de todos”, reiterando o “desejo de que brevemente possamos ter esta praça cheia de gente, de alegria e convívio.”

Num “dia diferente”, o presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Carlos Bernardes, recordou que o projeto contou com financiamento do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), resultado do parecer favorável do Instituto Nacional para a Reabilitação. Destacando o envolvimento da equipa do Gabinete de Apoio à Deficiência Visual, Carlos Bernardes sublinhou que se trata de “uma obra ao serviço dos cidadãos”, desejando que “a partir de hoje, a Praça 25 de Abril tenha uma nova vivência.”

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social referiu tratar-se de um “dia simbólico”. Além das razões familiares que ligam Ana Mendes Godinho à cidade de Torres Vedras e à Praça 25 de Abril, a ministra sublinhou que a garantia de condições de acessibilidade inclusiva “traduz aquilo que é o 25 de Abril: um país que cria condições de acesso para todos de uma forma igual.”

Num dia em que se celebram “as grandes conquistas de Abril”, Ana Mendes Godinho evocou o poder local democrático, a igualdade de oportunidades entre homens e mulheres, o sistema de Segurança Social e o Serviço Nacional de Saúde, referindo que “estas conquistas de Abril têm de ser o que nos inspira no dia a dia.”

A operação “Acessibilidade Inclusiva na Praça 25 de Abril” incidiu sobre as condições de acessibilidade física e circulação pedonal naquela zona, contemplando a eliminação de barreiras arquitetónicas, o alargamento de passeios, a introdução de rampas, corrimãos e pavimentos confortáveis e a relocalização de mobiliário urbano. O trânsito em frente ao edifício da Igreja e Convento de Nossa Senhora da Graça encontra-se, agora, condicionado, enquanto o sentido de trânsito na Rua Brigadeiro Neves Costa foi invertido.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here