Rui Catalão dá aulas de teatro em Torres Vedras
solo autobiográfico: “Canções i Comentários”
publicidade

A Associação ESTUFA – Plataforma Cultural abre as inscrições para um outro grupo das Oficinas de Teatro. Até Julho 2019 Rui Catalão assegurará a direção da nova aula.

Rui Catalão apresentou nos últimos seis anos uma série de solos autobiográficos: “Dentro das Palavras”, “Av. dos Bons Amigos”, “Canções i Comentários”, “A Grande Dívida – ciclo de conferências” e “Trabalho Precário”. Neles faz o retrato da vida privada da sua geração.

Agora, e até julho de 2019, Rui Catalão assegurará a direção da nova aula de Oficina de Teatro da Associação ESTUFA – Plataforma Cultural.

Depois de esgotar a lotação do grupo de teatro dirigido por Raimundo Cosme, a Associação abre as inscrições para um outro grupo das Oficinas de Teatro. Numa parceria com a Produções Independentes, Rui Catalão assegurará assim a direção da nova aula, todas as quintas-feiras, entre as 19h e as 21h, em Torres Vedras. As inscrições estão abertas e podem ser efectuadas através do telemóvel 936408775 ou do email servico.educativo@estufa.pt

A experiência educativa de Rui iniciou-se em 2008, num workshop que dirigiu na Universidade de Cluj (Roménia). Em 2010, durante a preparação de “Dentro das Palavras”, organizou sessões diárias de trabalho com crianças do ensino básico, inserido no programa educativo da Galeria ZDB. Em 2011 acompanhou seis grupos de artistas (inseridos na programação do Teatro Maria Matos), e dirigiu três workshops ao longo de três meses, cada um deles alusivos às etapas de construção de um trabalho; dirigiu os alunos do 2º ano de Dança da escola profissional Balleteatro, Porto, de que resultou a peça “Domados, ou não” (apresentada em Serralves em Festa 2011); inserido no Projecto EVA, promovido pelo Clube Português de Artes e Ideias, dirigiu os jovens do bairro social Terraços da Ponte no projecto “Quinta do Mocho”; escreveu a peça “Ester” para o programa Panos 2013 de teatro juvenil da Culturgest, e deu um workshop com os professores e encenadores dos doze grupos que encenaram o seu texto; em 2014 leccionou uma oficina de dramaturgia na Fundação Serralves; em 2015, dirigiu sete grupos de jovens, em cidades diferentes (Barreiro, Moita, Palmela, Montijo, Buenos Aires, Lisboa, outra vez Moita), na oficina de teatro AGORA, FAZ TU!, que até à data continua a realizar. A sua mais recente peça, “Assembleia”, assim como a próxima, “Hipnotismo, Amadorismo, Jornalismo” baseiam-se igualmente em oficinas de trabalho, em que os participantes ganham consciência dos problemas comunitários, recolhendo depois histórias, que informarão a dramaturgia do espectáculo.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here