Salgueiro estreia-se no Campeonato do Mundo
publicidade

Em representação da Equipa Portugal, o ciclista Miguel Salgueiro foi 57º classificado no Campeonato Mundial sub-23 realizado este sábado na região de Yorkshire, na Grã-Bretanha.

Estreante na competição, o atleta da Sicasal Constantinos foi um dos quatro homens a quem o Selecionador Nacional confiou a missão britânica e fica na história como o primeiro ciclista da equipa de Torres Vedras a participar num campeonato do mundo.

Num dos territórios mais a norte de Inglaterra, os ciclistas enfrentaram uma viagem de 171,6 km entre as cidades de Doncaster e Harrogate, marcada pelas condições meteorológicas bastante adversas que caracterizam aquela zona do país. Frio, vento, chuva constante e um percurso de exigência elevada não impediram um espetáculo competitivo de grande nível e foi mesmo Miguel Salgueiro a assumir o protagonismo luso até ao último terço de corrida. O ciclista de Odivelas foi o português que conseguiu melhor colocação na dianteira do pelotão na fase mais decisiva da prova, mas apesar do esforço acabou por ceder alguns metros na última grande escalada do dia e não mais conseguiu manter contato com o grupo principal. Concluiu o desafio em 4 horas, 6 minutos e 34 segundos, cruzando a meta 12m e 42s depois do vencedor.

Conforme o próprio relata, foi “uma experiência fantástica! Uma corrida a uma velocidade alucinante desde o início, mas muito dura e perigosa devido à chuva e ao vento. Fiz o que pude para passar com os da frente pela principal dificuldade do dia antes de entrar no circuito, mas por pouco não foi possível. Ainda assim saio bastante satisfeito com a minha estreia em Mundiais e com um ponto de partida para continuar a trabalhar para o meu futuro. Agradeço ao Sr.José Poeira que acreditou em mim para esta missão, ao staff da Seleção Nacional, a todas as pessoas que me apoiam e aos patrocinadores que tornaram tudo isto possível”.

Com uma média final superior a 44 km por hora, a corrida teve um final emocionante e dramático. O holandês Nils Eekhoff, o mais forte dos 7 atletas que disputaram o empolgante sprint final, acabou desclassificado por irregularidades no decorrer da prova e foi o italiano Samuele Battistella a subir ao lugar mais alto do pódio para envergar a camisola “arco íris”, símbolo de novo Campeão Mundial.

André Carvalho foi o mais resistente entre os portugueses, terminando na 30ª posição a 3 minutos e 2 segundos do vencedor, enquanto João Almeida gastou mais 9 minutos para cruzar a meta no 76º posto com o mesmo tempo de Miguel Salgueiro. O algarvio Emanuel Duarte, que fez a estreia absoluta na Equipa Portugal, não concluiu a competição.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here