publicidade

Santa Cruz voltou a recuar ao início do século XX no dia 15 de agosto em mais um “Dia do Saloio”.

Durante a manhã deste dia os ranchos folclóricos do concelho – Rancho Folclórico de Danças e Cantares de Campelos, Rancho Folclórico e Etnográfico “Os Camponeses” do Varatojo, Rancho Folclórico “Os Rurais” do Furadouro, Rancho Folclórico da Colaria, Rancho Folclórico e Etnográfico de Danças e Cantares do Furadouro, Rancho Folclórico e Etnográfico “Danças e Cantares” da Mugideira, Rancho Folclórico “As Velhas Glórias” d “Os Agricultores da Azenha Velha”, Rancho Folclórico da Silveira e Rancho Folclórico e Etnográfico “Flores do Oeste” (de A dos Cunhados) – desfilaram pelas ruas daquela estância balnear, atuando no Largo Jaime Batista da Costa, e seguindo para a Praia do Guincho para um almoço convívio, recriando assim uma antiga tradição das gentes rurais do concelho que no Dia da Assunção de Nossa Senhora faziam uma “ida à praia”.

Recorde-se que sendo pouco antes dos preparativos para as vindimas e após os trabalhos das colheitas, o “15 de agosto” era uma “zona de fronteira” vivida de forma festiva pelos “saloios”, e preparada entusiasticamente por toda a comunidade, até porque a ida à praia para estes era um privilégio. A “boa mesa” e o “bom vinho” eram indispensáveis nesta tradição, da qual também fazia parte a “ida ao banho” em saias e ceroulas.

Centenas de pessoas assistiram mais uma vez à referida atividade – o Cortejo Etnográfico – a qual é organizada pela Câmara Municipal e foi levada a cabo pela 18.ª vez.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.