publicidade

Estar na política deve ser consequência dum estado de espírito de dever perante, no caso concreto, a sua terra, o seu município. Tem sido essa a postura que o Sérgio Galvão sempre assumiu, com a maior dedicação, compromisso e profissionalismo, quer como funcionário camarário, quer como vereador, ao longo de muitos anos. O seu percurso tem sido irrepreensível, granjeando o respeito e amizade de todos quantos com ele têm privado, seja no âmbito das suas funções, seja como ser humano de enorme sensibilidade para os problemas económicos e sociais do nosso concelho.

Porém, a política não é um fim em si mesmo e, muito menos, uma profissão ou um emprego para a vida. Há momentos em que temos de tomar decisões, muitas vezes dolorosas, mas que têm de ser tomadas em nome de valores tão ou mais importantes do que a política propriamente dita. São momentos em que, depois de muita ponderação, as decisões pessoais se sobrepõem a tudo o resto.

A verdade é que ao Sérgio Galvão lhe foi apresentada uma proposta de um novo projeto de vida, igualmente aliciante e estimulante, enfim, um projeto irrecusável. Ao Presidente da Câmara Municipal, Carlos Bernardes, face às circunstâncias que lhe foram apresentadas e que compreende, não resta senão lamentar a cessação de funções do Sérgio Galvão, a partir do próximo dia 30 de setembro, manifestando-lhe a sua gratidão pelo excelente trabalho desempenhado em prol do município de Torres Vedras e que, seguramente, terá continuidade na sua atividade futura e noutros fóruns.

O Sérgio Galvão sai com o sentimento do dever cumprido, podendo orgulhar-se do trabalho feito e sai com o desejo das maiores felicidades para o todo o executivo camarário, em especial para o Carlos Bernardes a quem formula votos de bons e largos anos à frente dos destinos do município torriense.

E porque em política, por vezes o que parece não é, resta afirmar que neste caso o que parece é mesmo. Trata-se de uma solução que acabou por gerar o consenso de ambos, reafirmando o Presidente da Câmara Municipal a sua natural preferência pela continuidade do Sérgio Galvão mas entendendo que as suas razões são suficientemente ponderosas para que a solução tenha de ser esta.

Face a esta circunstância, a partir de 1 de outubro, Cláudia Horta Ferreira, elemento seguinte na lista candidata à Câmara Municipal, irá assumir o cargo de vereadora da Câmara Municipal de Torres Vedras.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.