publicidade

No dia 27 de dezembro foi apresentada a programação do Teatro-Cine de Torres Vedras para o primeiro trimestre de 2024, pelo seu diretor artístico, Guilherme Gomes.

Na sua intervenção, a presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Laura Rodrigues, referiu que são evidentes as novas ideias e estratégias que trouxe consigo o novo diretor artístico. Salientou também a ênfase que a programação dá à “conversa”, referindo-se aos segmentos que vão ser desenvolvidos com o público e que pretendem abranger todo o território do Concelho, promovendo o diálogo em torno da arte.

Neste sentido, Guilherme Gomes referiu que o Teatro-Cine não deve ter a obrigação apenas de apresentar espetáculos, mas antes que deve contribuir artisticamente para o território, criando lugares de encontro, que promovam o diálogo, a criação e a interpretação. Guilherme Gomes acrescentou que o Teatro-Cine, mais do que impor uma programação, pretende escutar quais as necessidades e objetivos e acrescentar valor à sua ação.

O diretor artístico apresentou os programas que vão estar a decorrer com frequência semanal ou quinzenal, como o “Ginásio de Escuta” que vai receber o Podcast de Jornalismo e Intervenção Fumaça, para sessões sobre a realização de podcasts, que passam por ensinar a fazê-los.

Às quartas-feiras tem lugar o programa “Cultivar o jardim”, que compreende, desde o “Clube de Leitura”, com sessões de leitura de obras teatrais, até a sessões intituladas “Que coisa são as nuvens?” em que se vai pensar sobre nuvens do ponto de vista científico e artístico. Ainda dentro deste segmento, o teatro de marionetas “A Bolha” irá também desenvolver sessões sobre manipulação.

O Café com filmes continuará a decorrer quinzenalmente às quintas-feiras e, ao primeiro domingo de cada mês, o Teatro-Cine convida as famílias a participar em espetáculos diversos em oficinas infantojuvenis com a Nariguda Associação Cultural.

Para os mais jovens que queiram aprender mais sobre as artes performativas, o Teatro-Cine apresenta um ciclo de formações com início a 27 de janeiro, destinadas a jovens dos 14 aos 22 anos, numa parceria com o Teatro Viriato e Terra Amarela.

O “Eixo diagonal” é um programa que terá início em 2024, mas que se pretende que continue, uma vez que vai envolver anualmente duas freguesias do Concelho. Neste primeiro ano, o “Eixo diagonal” passa pelas freguesias de São Pedro da Cadeira e Maxial e Monte Redondo. Pretende-se que, mais do que uma ação de descentralização, seja uma de ativação e valorização da expressão artística de cada parte do Concelho.

O primeiro trimestre compreende cerca de 50 atividades, das quais foram destacados também espetáculos como, por exemplo e já em janeiro, o teatro “Guião para um país possível”, no dia 12, pela Companhia Cassandra; e o concerto de Janeiro e Paulo Novaes, no dia 13.

A vereadora da Cultura, Ana Umbelino referiu que os novos eixos programáticos  promovem a democracia cultural, dando resposta a desafios inscritos pelo Executivo Municipal no quadro da sua agenda para a cultura, nomeadamente incrementar a relação entre o Teatro-Cine e as comunidades geograficamente mais afastadas do local onde este equipamento cultural se encontra ancorado e convocar as vozes dos mais jovens fomentando a participação qualificada deste segmento da população na vida do Teatro-Cine. Referiu ainda que a programação apresentada pretende, não só garantir a acessibilidade de todos os cidadãos, na sua irredutível diversidade, à fruição artística mas também salvaguardar o acesso aos instrumentos e meios de produção, alavancando processos de criação colectiva que confiram vitalidade e sustentabilidade ao ecossistema cultural local.

A programação do Teatro-Cine pode ser consultada no site www.teatrocine-tvedras.pt

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here