publicidade

A 40.ª edição do Troféu Joaquim Agostinho oferece ao pelotão nacional o derradeiro grande teste antes da Volta a Portugal, entre quarta-feira e domingo, ao redor de Torres Vedras.  

O Grande Prémio Internacional de Torres Vedras – Troféu Joaquim Agostinho arranca com um prólogo, em sistema de contrarrelógio individual, de 8 quilómetros, no Turcifal, a partir das 17h00 de dia 5 de julho. No dia seguinte o pelotão vai partir às 12h30 da Adega Cooperativa de S. Mamede da Ventosa para percorrer 140 quilómetros até Arruda dos Vinhos (16h00).

Ao terceiro dia surge uma das tiradas mais esperadas, 155 quilómetros entre Sobral de Monte Agraço (11h30) e o alto de Montejunto (15h15). A viagem contempla três contagens de montanha de terceira categoria e duas de primeira. Uma das de maior dificuldade é coincidente com a meta, mas a subida para a chegada será, neste ano, diferente. Irá ser feita por Avenal, o que implica que, a 5,5 quilómetros do final, esteja colocada a outra contagem de montanha de primeira categoria, correspondentes a uma escalada de 2,1 quilómetros com uma inclinação média de 10,8 por cento.

Depois da dureza de Montejunto, o pelotão enfrenta a jornada dupla da competição. No sábado, 8 de julho, a caravana sai de Atouguia da Baleia, às 10h00, para uma viagem de 78 quilómetros até ao Vimeiro (12h00), onde a meta estará situada na curta mas inclinada subida que leva ao Museu da Batalha do Vimeiro. Durante a tarde, entre as 16h e 18h45, corre-se o Circuito de Torres Vedras, que conta com cinco passagens na meta.

A última etapa promete ser decisiva. Inicia-se às 12h10 em S. Martinho do Porto e termina, após 162 quilómetros, no Parque Eólico da Carvoeira (16h15), uma subida de terceira categoria que tem ajudado a decidir a corrida nos anos mais recentes.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.