publicidade

Temporada Darcos 018 está prestes a iniciar-se

 Na passada quinta-feira, dia 11 de janeiro, o Ensemble Darcos juntamente com a vice-presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Laura Rodrigues, apresentaram no Centro Cultural de Belém (CCB), o programa da Temporada Darcos de 2018 que conta com a estreia de peças de vários compositores portugueses, orquestras internacionais, uma ópera e, pela primeira vez, masterclasses com músicos como Elisabete Matos.

Temporada Darcos inicia-se no dia 19 de janeiro, próxima sexta-feira, em Torres Vedras, com o concerto da Orquestra Sinfónica de Castela e Leão, acompanhada pela soprano Elisabete Matos. Com composição do maestro Nuno Côrte-Real, “Canções Helénicas de Sophia” parte de poemas de Sophia de Melo Breyner Andersen que foram compostas propositadamente para a voz da soprano. O programa do concerto abrange ainda “Wesendonck Lieder”, de Richard Wagner, “A Consagração da Casa”, de Beethoven, e “Les Nuits d’Étè”, de Berlioz.

Elisabete Matos, que vive maioritariamente em Madrid, ficou muito agradecida pelo desafio e afirmou que apesar de ser muito conhecida pelos seus desempenhos operáticos, o que mais aprecia é música de câmara e de se apresentar em recitais.

O programa deste concerto também é levado ao grande auditório do CCB, em Lisboa, no dia 20.

Para além do CCB, o Ensemble Darcos apresentará concertos em parceria com o Teatro da Trindade/Inatel e com a Fundação Culturgest.

Temporada Darcos apresentará ainda concertos no Porto, Leiria, Alter do Chão e Alenquer.

Da programação deste ano desta temporada, Nuno Côrte-Real destacou o concerto “Mosaico”, com o Ensemble Darcos, dirigido pelo próprio, que também declamará, sendo solista a soprano Inês Simões. Este concerto está marcado para o dia 27 de maio, na Culturgest, em Lisboa. Neste concerto são estreadas três obras de compositores portugueses, nomeadamente de Nuno Cachão, João Madureira e de Tomás Borralho.

Temporada Darcos inclui igualmente “Destinos”, de Fernando Lapa, sobre poemas de José Manuel Mendes, e “Noite Antiquíssima”, de Nuno Côrte-Real.

Outro destaque é o concerto pela Orquestra Sinfónica Giuseppe Verdi, de Milão, que se apresenta no dia 29 de setembro, no Teatro-Cine de Torres Vedras e, no dia seguinte, no grande auditório do CCB. Nuno Côrte-Real dirigirá este concerto que inclui peças de Grieg, Dvorák e da sua autoria.

A ópera “Canção do Bandido”, concebida a partir de um conto tradicional português, com música de Nuno Côrte-Real e libreto de Pedro Mexia, estreia-se em novembro, no Teatro da Trindade, em Lisboa, com encenação de Ricardo Neves-Neves. Pretendendo ser uma sátira aos tempos modernos do consumismo tira fora, esta produção contará com alguns dos mais importantes cantores líricos portugueses da atualidade.

Além de Elisabete Matos, nos dias 5 e 8 de fevereiro, na Escola Superior de Música de Lisboa (ESML), estão previstas masterclasses com o violoncelista Mats Lidstrom, nos dias 26 e 27 de fevereiro, igualmente na ESML, e em março, na Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo, no Porto, e com o violinista Massimo Spadano, em outubro, na ESML.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.