publicidade

O Bloco de Esquerda de Torres Vedras enviou uma carta aberta aos membros da Assembleia Municipal.

A sessão da Assembleia Municipal de Torres Vedras do passado dia 27 de abril continua envolta em polémica.

José Augusto de Carvalho, Presidente da Assembleia Municipal, não permitiu que a vereador Cláudia Horta Ferreira usasse da palavra em defesa da honra, depois do seu nome ter sido mencionado várias vezes a respeito da retirada de confiança política que sofreu por parte do presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Carlos Bernardes.

O Bloco de Esquerda de Torres Vedras enviou, por isso, uma carta aberta aos membros da Assembleia Municipal a recomendar que o Presidente da Mesa da Assembleia Municipal se retrate publicamente do seu comportamento ou, em alternativa, que renuncie às funções de Presidente da Mesa da Assembleia Municipal de Torres Vedras.

Se, na sessão de hoje, 29 de abril, tal não suceder, o Bloco de Esquerda de Torres Vedras apresentará uma Moção de Censura ao Presidente da Mesa.

“O Bloco de Esquerda de Torres Vedras, pela sua representação na Assembleia Municipal do concelho, em nome dos direitos democráticos, nomeadamente em defesa contra a censura de opinião e pelo direito de defesa de honra e da dignidade pessoal, reserva-se no direito de apresentar na próxima sessão, uma Moção de Censura ao Presidente da Mesa”, pode ler-se na carta aberta enviada aos membros da Assembleia Municipal.

Para o partido, a prestação de José Augusto de Carvalho “feriu a democracia local, tentando silenciar o que lhe parecia inconveniente, inclusive, tecendo comentários impróprios acerca dos conteúdos das intervenções dos membros da Assembleia Municipal, cujos temas ou formas não lhe compete julgar”.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here