Torres Vedras inaugura investimento de 644 mil euros em centro de saúde
publicidade

A Câmara de Torres Vedras inaugura no dia 23 o centro de saúde que resultou da transformação da antiga sede da Junta de Freguesia de São Mamede da Ventosa, num investimento de 644 mil euros, foi ontem anunciado.

Na reunião pública de ontem, o executivo municipal decidiu por maioria atribuir à unidade o nome do Professor Carlos Veloso, pelos contributos que deu à saúde na freguesia “enquanto professor, autarca e dirigente associativo”, explicou o presidente do município (no distrito de Lisboa), Carlos Bernardes.

As obras ficaram concluídas há dois meses, estando a unidade a funcionar nas novas instalações, afirmou à agência Lusa o diretor do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Oeste Sul, António Martins.

As obras de requalificação custaram 644 mil euros e foram financiadas em 543 mil euros pelo Programa Operacional Regional do Centro, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

O investimento vem “reduzir as desigualdades ao nível da capacidade assistencial dos cuidados primários de saúde”, e promover a inclusão social, permitindo criar assim criar melhores condições para fixar médicos de família e constituir uma Unidade de Saúde Familiar, refere o município em nota de imprensa.

Além disso, traz melhores condições de trabalho para os profissionais de saúde e permite prestar melhores cuidados de saúde aos 3.318 utentes.

Nesta fase, a unidade funciona com dois médicos, dois enfermeiros e dois administrativos, tendo apenas uma centena de utentes sem médico de família, segundo o ACES Oeste Sul.

Após as obras, o centro de saúde passou a dispor de sala de espera com espaço infantil, espaço de atendimento e secretariado clínico, gabinete de consulta médica, gabinete de consulta de Saúde da Mulher/Planeamento Familiar, gabinete de enfermagem, salas de tratamentos, sala de movimento/fisioterapia, sala de reuniões, sala de direção, sala de pessoal, vestiários, arquivo, sala de apoio informático e depósitos de material e de resíduos.

Antes da intervenção, a extensão de saúde de São Mamede da Ventosa ocupava o piso térreo do edifício, sendo o primeiro e segundo pisos afetos às instalações da junta de freguesia.

Com 30 anos, o imóvel encontrava-se deteriorado e desadequado face às atuais necessidades dos cuidados primários de saúde.

Com as obras, a unidade de saúde passou a ocupar todo o edifício e a sede da junta foi deslocalizada para a desativada escola do primeiro ciclo de Moçafaneira, que vai também ter obras de requalificação e ampliação.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here