publicidade

Numa operação conjunta do Comando Territorial de Lisboa, através do Destacamento de Trânsito (DT) de Torres Vedras e da Unidade de Acção Fiscal (UAF), a GNR, no dia 1 de Setembro, deteve dois homens de 37 e 50 anos, pela prática dos crimes de burla qualificada, falsificação de documentos, corrupção activa e passiva e fraude fiscal qualificada, a nível nacional.

Um dos detidos da “Operação West Price” trata-se de um militar da GNR, por ser suspeito de ter colaborado na burla com venda de carros importados. O esquema terá rendido pelo menos um milhão de euros.

“Na sequência de várias denúncias de burla na subtracção de quilómetros em veículos usados, primeiramente importados e posteriormente colocados à venda em stands automóveis nacionais, apurou-se que a actividade criminosa se estendia à obtenção de vantagens patrimoniais ilegítimas, através de um esquema fraudulento baseado em circuitos de facturação fictícios e simulação de negócio, que tinha por finalidade concretizar a evasão e fraude ao IVA no comércio automóvel. A actividade criminosa permitiu aos seus responsáveis obter uma vantagem patrimonial ilegítima de pelo menos um milhão de euros”, comunicou a GNR.

O objetivo seria concretizar “a evasão e fraude ao IVA no comércio automóvel”.

“A atividade criminosa permitiu aos seus responsáveis obter uma vantagem patrimonial ilegítima de pelo menos um milhão de euros”, precisa a organização.

No decorrer da operação, foram realizadas 37 buscas, das quais, 11 domiciliárias, 19 não domiciliárias e sete em veículos automóveis, tendo culminado na apreensão do seguinte:

· 19 veículos;

· Uma máquina de fazer chapas de matrícula;

· Várias chapas de matrícula;

· Diversa documentação.

Os detidos serão presentes, no dia 3 de Setembro, ao Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa Oeste – Sintra, para primeiro interrogatório judicial e aplicação de medidas de coação.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here