publicidade

O Jardim do Choupal, um importante e histórico espaço público de Torres Vedras, e zona envolvente, foram requalificados.

A inauguração dessa obra, há muito ansiada, decorreu nos dias 26 e 27 de setembro, em propício ambiente de início de outono, com um amplo programa de atividades levado a cabo por entidades locais, também de forma a envolver a população nessa intervenção.

Esse ato inaugural teve início no sábado à tarde com uma atuação da banda de música da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Torres Vedras a partir da Praça da República, a que se seguiu o baile Double U Sax (com Nanã Sousa Dias e Ricardo Branco e intervenções da Escola de Dança de Torres Vedras e da Escola de Dança MPT), atuações musicais da Vedras Band, do grupo Rufos e Roncos, da Camerata Vocal de Torres Vedras e do Coro Infantil e Coro Juvenil da Cidade de Torres Vedras, atuações de dança das associações Ilú e Estufa e da escola de dança Flui, o espetáculo de vídeo mapping “Miragem” (de Rui Gato, com música de Nuno Côrte-Real), uma atuação da Banda da Juventude Musical Ponterrolense (entre o Choupal e o Páteo Alfazema, onde foi interpretada uma música inédita sobre este recém-requalificado jardim) e uma atuação de teatro e dança do Académico de Torres Vedras.

Paralelamente foi ainda proporcionada uma área destinada à venda de produtos locais – “Cup” (Gelados Caravela); merendeiras com chouriço e torresmos (Pãozinho da Avenida); bolachas (Onilda’s); gelado de pastel de feijão (Nutwood); doces e licores (Moinhos da Capucha); pevides e tremoços (Cadé); e pastéis de feijão (Brasão) -, um programa com atividades pedagógicas destinadas aos mais novos e a exposição “O País dos Brinquedos”, patente no Atelier do Brinquedo (um espaço criado no âmbito desta obra).

Recorde-se que a obra de requalificação da zona do Choupal (uma intervenção que abrange uma área de 8,7 ha), a qual se integra no programa Pólis e representou um investimento de cerca de 5,5 milhões de euros, pretende criar uma nova centralidade em Torres Vedras e ser um ponto de partida para a reabilitação da zona norte da cidade.

No âmbito da mesma, o parque urbano do Choupal foi alvo de uma reabilitação de fundo com a modelação do respetivo terreno e a instalação de relva bem como de revestimento herbáceo-arbustivo, de uma cafetaria, de percursos ciclo-pedonais, de áreas de estadia e a criação de uma área de estacionamento. A fonte ornamental já anteriormente existente foi recuperada e a Vala dos Amiais reaberta e embelezada. Também neste jardim foi instalada uma escultura da autoria de Quintino Sebastião – “Sem Título”.

O Pátio Alfazema foi outro espaço reabilitado no âmbito desta obra. Este conta agora com uma nova área de estacionamento e zonas de estadia, de onde arranca uma ponte pedonal e ciclável que faz a ligação ao Choupal, juntando as duas margens do Sizandro.

As margens do Sizandro foram também alvo de intervenção, não só com a reformulação dos seus espaços verdes, mas também com a criação de percursos ciclo-pedonais, sendo também de referir a construção de um açude no leito do rio.

A praça envolvente à ermida da Igreja de Nossa Senhora do Amial foi também requalificada.

Referir ainda que junto ao parque do Choupal as estradas foram objeto de intervenção com alterações ao nível de passeios, rotundas e sinalização; as pontes de S. Miguel e da Mentira foram arranjadas; e entre o Choupal e o Páteo Alfazema, na base da ponte recém-construída, foi criado o já mencionado Atelier do Brinquedo (um espaço lúdico onde está patente uma parte da coleção de brinquedos do torriense Otávio Neves) que pode (e deve) ser visitado, o qual acolhe atividades pedagógicas relacionadas com a respetiva temática.

Venha (re)viver o Choupal!

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.