publicidade

Monólogo de uma mulher chamada Maria com a sua patroa vai ser apresentado pela estrutura artística Cassandra no Teatro-Cine de Torres Vedras no próximo dia 20 de maio, pelas 21h30.

De referir que o título deste teatro foi “roubado” “clandestinamente” a um texto do livro Novas Cartas Portuguesas, o qual dá o mote para este espetáculo. Este parte da criação do primeiro Sindicato do Serviço Doméstico em Portugal para contar a história, ainda pouco conhecida, pouco contada, pouco reconhecida, pouco valorizada, do trabalho das mulheres, do seu poder de organização, reivindicação e mudança. Monólogo de uma mulher chamada Maria com a sua patroa aborda a história das mulheres que limpam o mundo, das mulheres que cuidam do mundo, das mulheres que produzem, educam e preparam a força de trabalho. Aborda a história do trabalho invisível que põe o mundo a mexer.

O preço dos bilhetes para se assistir ao teatro Monólogo de uma mulher chamada Maria com a sua patroa no Teatro-Cine de Torres Vedras é de cinco euros. O número máximo de entradas permitidas para se assistir a este espetáculo no Teatro-Cine de Torres Vedras é de 50.

Ficha Técnica

Criação, texto e interpretação: Sara Barros Leitão

Assistência à criação: Susana Madeira

Cenografia e figurino: Nuno Carinhas

Desenho de luz: Cárin Geada

Desenho de som: José Prata

Montagem e operação som: Mariana Guedelha

Coordenação e acompanhamento da pesquisa: Mafalda Araújo

Direção de produção: Susana Ferreira

Conceção de maquinaria: António Quaresma

Execução de costura: Ponto sem nó

Crédito Fotográfico: Diana Tinoco

Coprodução: 23 Milhas / Fundação Centro Cultural de Belém / A Oficina / Cine-teatro Louletano / Teatro Académico Gil Vicente / Teatro do Noroeste – Centro Dramático de Viana / Teatro Municipal Baltazar Dias / Teatro Nacional São João / Teatro Viriato

Residência de Coprodução: O Espaço do Tempo

Projeto Financiado por: República Portuguesa e Direção-Geral das Artes

Agradecimentos: José Soeiro, Inês Brasão, Manuel Abrantes, Nuno Dias, Cristina Lopes, Filipe Caldeira, Arquivos CGTP, Olegário Paz, Conceição Ramos, CIG – Comissão para a Igualdade de Género, Instituto de Sociologia, Vivalda Silva, STAD, Joaquim Portugal, Guida Vieira, Maria José Afonseca, Cristina Trindade, CCOP, Beto, Cristina Trindade, Guida Vieira, Centro Comunitário do Funchal, Elisabete Alves, Alcinda Cáries, Maria Paula Ganança, Graciete Baptista, Narcisa de Goes, Isabel Alves, Maria José Afonseca, Marta Lima, ASSéDIO, Josué Maia, Eneida, Mariana da Silva, Diana Sá, Joana Carvalho, Luís Banquart, Vera Nogueira, Ana Mónica, Nuno Guedes, Guilherme Monteiro, Angelina Ferreira, Cláudia Campos, Maria Manuel Figueiredo.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here