publicidade

“A Misericórdia: História, Arte e Património” foi o tema da 23.ª edição do encontro de História Turres Veteras, o qual se realizou nos dias 15 e 16 de outubro, em Torres Vedras.

Decorridos 500 anos sobre a fundação da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras, o Turres Veteras orientou o seu olhar para as Misericórdias e a sua multiplicação no território nacional, o que aconteceu como resposta ao aumento do número de pobres no final da Idade Média, num movimento de reforma da religiosidade e da assistência nesse período da História.

Um painel de conceituados especialistas abordou o referido tema no auditório do Edifício dos Paços do Concelho sob diversas perspetivas, sendo de mencionar a este propósito algumas das comunicações apresentadas (as quais foram proferidas de forma presencial e por via online), como são exemplo as relativas à evolução histórica das Misericórdias, à procissão das Endoenças, às características arquitetónicas dos edifícios das Misericórdias, ao património escultórico existente nas igrejas da Misericórdia ou ao caso específico da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras.

Na sessão de abertura do evento, a presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Laura Rodrigues, aproveitou para realçar o pioneirismo do Turres Veteras e o contributo que tem dado para o conhecimento da História local, bem como a importância de se conhecer o trabalho da Misericórdia de Torres Vedras “em prol daqueles que mais precisam” e o património desta instituição, “algo que é tão valorizado nos dias de hoje”.

Por seu lado, o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras, Carlos Reis, revelou na sua intervenção que o património desta instituição está atualmente a ser organizado e preservado por técnicos credenciados, tendo frisado que “seríamos um país muito mais pobre sem o património que as Misericórdias possuem”.

Cerca de 60 inscrições foram contabilizadas na 23.ª edição do Turres Veteras, evento cujas comunicações os participantes tiveram oportunidade de assistir presencialmente ou por via online. O programa do mesmo incluiu ainda a realização de um percurso pedonal pelo património da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras, orientado por Célia Reis, e um concerto de órgão na Igreja da Misericórdia, intitulado Alma Misericordie, levado a cabo por Daniel Oliveira.

Recorde-se que o Turres Veteras constitui-se como um encontro nacional de História de referência, organizado anualmente e focado num tema, o qual tem sido pertinente, não apenas para o estudo da identidade e da memória do concelho de Torres Vedras e da região Oeste, mas também para o da própria História de Portugal e do Mundo.

Turres Veteras é uma iniciativa organizada pelo Município de Torres Vedras e pelo Centro de Estudos Clássicos da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, a qual contou, este ano, com a parceria do Centro de Formação de Escolas de Torres Vedras e Lourinhã, da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras e do ARTIS – Instituto de História da Arte.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here