publicidade

A equipa Sicasal-Constantinos-Delta Cafés foi a melhor entre as formações Sub-23 que disputaram este domingo o 3º Grande Prémio Anicolor.

A equipa Sicasal-Constantinos-Delta Cafés foi a melhor entre as formações Sub-23 que disputaram este domingo o 3º Grande Prémio Anicolor, prova de ciclismo que percorreu as estradas de vários concelhos da região da Bairrada, num total de 142 quilómetros.

À partida em Oliveira do Bairro, os atletas “torrienses” perante um pelotão onde figuravam muitos dos melhores atletas da elite nacional, demonstraram grande espírito de sacrifício e entreajuda, trabalhando de forma organizada em prol dos objectivos da equipa.

Marvin Scheulen participou na primeira iniciativa para animar a corrida, integrando o grupo de fugitivos que cruzaram a primeira passagem pela meta instalada em Águeda. Depois de anulada a fuga, o atleta de Almada desempenhou um importante trabalho em proveito do coletivo, acabando desgastado na 78ª posição.

Marvin Scheulen foi dos primeiro animadores da prova

A equipa rolou quase sempre junta, formando uma mancha azul e vermelha que só viria a desmembrar-se no último terço do percurso, coincidente com a fase mais dura da prova e destinada a atletas com características trepadoras, como é o caso do último rei da montanha da Volta a Portugal do Futuro, Marcelo Salvador.

Depois duma fase menos positiva provocada por questões físicas, Marcelo parece regressar progressivamente ao seu melhor nível. O ciclista de Alcabideche andou sempre bem colocado no pelotão e terminou a prova na 28ª posição da geral, após ótimo desempenho nos últimos 20 quilómetros de corrida que coincidiram com as duas únicas contagens de montanha do dia.

5 elementos rolam juntos

Iúri Leitão também esteve em plano de destaque ao acabar a prova na 34ª posição, afastando finalmente a onda de infortúnio que o tem acompanhado em 2018, devido a várias quedas que o têm impossibilitado de acabar algumas provas.

Francisco Morais 52º, Diogo Sardinha 59º, Miguel Salgueiro 65º e Gonçalo Ferreira em 76º, foram os restantes elementos a garantir a classificação, numa prova que teve em Luís Gomes da Rádio Popular Boavista, o seu brilhante vencedor.

Diogo Sardinha numa das subidas

“Houve uma altura que íamos todos juntos, perfilados como uma equipa profissional, senti um enorme orgulho no que estávamos a fazer”. Estas palavras do Gonçalo Ferreira retratam o sentimento vivido por todos durante e após o final duma corrida que marca um ponto de viragem numa época em que ainda há muitos desafios pela frente.

O próximo será o Grande Prémio Jornal de Notícias, competição com 7 etapas a realizar na zona do grande Porto e Minho entre os dias 28 de maio e 3 de junho.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here