Vários troços dos rios Alcabrichel e Sizandro foram requalificados
publicidade

Sete troços dos rios Alcabrichel e Sizandro, no concelho de Torres Vedras, foram alvo de uma requalificação biofísica e paisagística. A intervenção insere-se na operação “Ruivaco-do-Oeste | Gestão Ativa da Espécie e do Ecossistema” aprovada pelo Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos – POSEUR, que tem como objetivo promover a gestão ativa da espécie de peixe Ruivaco-do-Oeste e do seu ecossistema ripícola.

Esta quinta-feira, Carlos Bernardes, presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, e vários técnicos municipais visitaram os troços intervencionados. A visita começou pelo Rio Sizandro, que contou com intervenções junto ao Parque Verde de Runa, à Quinta da Granja e à Quinta da Portucheira. Seguiu-se uma visita a vários pontos do Rio Alcabrichel, cujos trabalhos decorreram em troços junto ao Ecoparque da Macieira, no Maxial, às instalações do Grupo Valouro, à Quinta do Paço e à Quinta de Vila Facaia.

As intervenções foram efetuadas nos rios e nas suas margens, envolvendo poda, corte de vegetação, desobstrução do leito, reparação e melhoria de caldeiras, colocação de estacas verticais para sustentação de plantas e retirada de rizomas [caule subterrâneo] de canas. Desta forma, a movimentação da espécie será facilitada, estando no horizonte a criação de abrigos que o Ruivaco-do-Oeste poderá utilizar durante o verão, promovendo a sua capacidade de sobrevivência durante aquela época.

Neste sentido, as ações irão promover um aumento da resiliência desta espécie aos efeitos das alterações climáticas, contribuirão para a criação de corredores ecológicos favoráveis à sua movimentação ativa ou passiva e promoverão a recuperação dos seus habitats e a manutenção das suas funções num contexto de alterações climáticas.

Sublinhe-se que a operação “Ruivaco-do-Oeste | Gestão Ativa da Espécie e do Ecossistema” foi aprovada pelo Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos – POSEUR, apresentando um custo total de investimento elegível de 179.573,93 €. Destes, 85% são financiados pelo Fundo de Coesão, sendo os restantes garantidos pela Câmara Municipal de Torres Vedras.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here