Vários troços dos rios Alcabrichel e Sizandro foram requalificados
publicidade

Sete troços dos rios Alcabrichel e Sizandro, no concelho de Torres Vedras, foram alvo de uma requalificação biofísica e paisagística. A intervenção insere-se na operação “Ruivaco-do-Oeste | Gestão Ativa da Espécie e do Ecossistema” aprovada pelo Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos – POSEUR, que tem como objetivo promover a gestão ativa da espécie de peixe Ruivaco-do-Oeste e do seu ecossistema ripícola.

Esta quinta-feira, Carlos Bernardes, presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, e vários técnicos municipais visitaram os troços intervencionados. A visita começou pelo Rio Sizandro, que contou com intervenções junto ao Parque Verde de Runa, à Quinta da Granja e à Quinta da Portucheira. Seguiu-se uma visita a vários pontos do Rio Alcabrichel, cujos trabalhos decorreram em troços junto ao Ecoparque da Macieira, no Maxial, às instalações do Grupo Valouro, à Quinta do Paço e à Quinta de Vila Facaia.

As intervenções foram efetuadas nos rios e nas suas margens, envolvendo poda, corte de vegetação, desobstrução do leito, reparação e melhoria de caldeiras, colocação de estacas verticais para sustentação de plantas e retirada de rizomas [caule subterrâneo] de canas. Desta forma, a movimentação da espécie será facilitada, estando no horizonte a criação de abrigos que o Ruivaco-do-Oeste poderá utilizar durante o verão, promovendo a sua capacidade de sobrevivência durante aquela época.

Neste sentido, as ações irão promover um aumento da resiliência desta espécie aos efeitos das alterações climáticas, contribuirão para a criação de corredores ecológicos favoráveis à sua movimentação ativa ou passiva e promoverão a recuperação dos seus habitats e a manutenção das suas funções num contexto de alterações climáticas.

Sublinhe-se que a operação “Ruivaco-do-Oeste | Gestão Ativa da Espécie e do Ecossistema” foi aprovada pelo Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos – POSEUR, apresentando um custo total de investimento elegível de 179.573,93 €. Destes, 85% são financiados pelo Fundo de Coesão, sendo os restantes garantidos pela Câmara Municipal de Torres Vedras.

publicidade

Artigo anteriorRede de adaptação às alterações climáticas reuniu em Torres Vedras
Próximo artigoRisco de rutura de freixo no Jardim da Graça
Redação
O TORRES VEDRAS WEB é um website de informação, notícias e recursos sobre a cidade, concelho de Torres Vedras e da atualidade em geral. A tua cidade online!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui