publicidade

Até ao final do ano um vasto conjunto de propostas culturais de qualidade vão ser proporcionadas no Teatro-Cine de Torres Vedras.

A primeira será o espetáculo de dança Blomma, dirigido por Bruno Duarte, o qual dará a conhecer o trabalho desenvolvido na 10.ª edição do LAB – Laboratório de Dança, uma residência artística que tem estado a ser dinamizada pela associação Estufa desde o dia 16 de agosto no Teatro-Cine de Torres Vedras. Blomma será apresentado no próximo fim de semana (11/9, 21h30 e 12/9, 18h00).

Outros espetáculos na área da dança serão apresentados no Teatro-Cine de Torres Vedras no último quadrimestre deste ano: Gorpuztu, um espetáculo de Eva Guerrero (9/10, 21h30); Co:Lateral, um espetáculo apresentado pela companhia Balleteatro (23/10, 21h30); Metamorfoses, um espetáculo da companhia Ordem do O (13/11, 21h30); Rubble King, um espetáculo dirigido por Duarte Valadares (3/12, 21h30); e Fraternidade I e II – Díptico de Miguel Moreira, que será levado a palco pela Útero A.C (10/12, 21h30).

O teatro será também uma das apostas da programação do Teatro-Cine de Torres Vedras para o último quadrimestre de 2021, estando nesse âmbito previsto a apresentação de: Revela-me, um espetáculo da associação artística Malvada que resulta de uma reflexão a partir do estado de abandono do antigo Hospital Psiquiátrico dos Canaviais (17/9, 21h30); Nos Tempos de Gungunhana, uma peça de Klemente Tsamba baseada na tradição oral dos contadores de histórias africanos (8/10, 21h30); Queda de um Anjo, um teatro inspirado na obra homónima de Camilo Castelo Branco, que será levado a cena pela Companhia João Garcia Miguel (22/10, 21h30); O Triciclo, uma das mais emblemáticas peças de Fernando Arrabal, que será representada pela associação cultural Ninguém (12/11, 21h30); Exercícios para Joelhos Fortes, um teatro em que a associação cultural Estado Zero abordará a temática da competitividade nos meios empresariais (19/11, 21h30); e Mikra, uma peça em que a companhia Berdinki Zirkus utiliza como linguagem as disciplinas acrobáticas circenses para evidenciar as relações de poder, baseando-se nos estereótipos de género e de função (17/12, 21h30).

A música será também uma das vertentes da programação do Teatro-Cine de Torres Vedras para o último quadrimestre deste ano, sendo de referir nesse âmbito: o concerto Estado de Alma, do pianista Gerardo Rodrigues, que apresentará o seu segundo álbum de originais (24/9, 21h30); o concerto do quinteto de Malú Garcia, violinista que, embora seja associada à música clássica, aborda agora outros estilos musicais como o fado, a morna, a world music, o tango e o jazz (2/10, 21h30); o concerto da Sociedade Filarmónica da Ribaldeira integrado no projeto “Música e Monumentos”, o qual é promovido pela Confederação Musical Portuguesa e apoiado pela Presidência da República (5/10, 16h); o espetáculo Pica Pau Amarelo, em que este célebre Sítio será recordado pela Ópera Isto (15/10, 21h30); o concerto Road, de Bruno Santos, o qual é apresentado no seguimento do mais recente trabalho discográfico deste jovem saxofonista (4/12, 21h30); e o concerto Entre-Lugar, do trio liderado por Manuel de Oliveira, que apresentará uma sonoridade baseada numa vasta simbiose multicultural utilizando a viola braguesa (11/12, 21h30). De referir também da programação musical do Teatro-Cine de Torres Vedras para o último quadrimestre de 2021 as iniciativas integradas na “Temporada Darcos”, mais concretamente o concerto solidário da mesma (18/9, 21h30), o concerto da Madrid Soloists Chamber Orchestra (17/10, 16h00) e o lançamento do CD Tremor, o qual é constituído por canções concebidas por Nuno Côrte-Real e Pedro Mexia (20/11, 21h00).

Até ao final do ano o Teatro-Cine de Torres Vedras será ainda palco de outras iniciativas culturais: da apresentação de alguns espetáculos multidisciplinares – Concerto para uma árvore + 7 poemas para um mundo novo, de Fernando Mota (1/10, 21h30); Peças, de Bruno Humberto (26/11, 21h30); Exosphere Opera System Soundscape, dirigido por Hugo Paquete (27/11, 21h30); e Express, que será apresentado pela Cía. Faltan 7 (18/12, 21h30); da realização de uma sessão de narração de contos de tradição oral com Ana Sofia Paiva, António Fontinha e Cristina Taquelim (22/9, 17h30); da realização de um espetáculo musical para bebés intitulado BebeeThoven, que será levado a cabo pela companhia Lua Cheia (8/12, 16h30); da apresentação de um teatro infantojuvenil denominado Do pé para a mão, criado e interpretado por Ângela Ribeiro e Susana Rosendo (10/10, 16h30); e da exibição de filmes, a maior parte no âmbito da iniciativa “Café com Filmes”, promovida pelo Académico de Torres Vedras.

Mais informação sobre a programação do Teatro-Cine de Torres Vedras pode ser consultada no site deste equipamento cultural municipal.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here