VII Semana da Visão celebrou 6º aniversário de Gabinete de Apoio à Deficiência Visual
publicidade

A sétima edição da Semana da Visão decorreu entre os dias 28 e 31 de outubro.

A iniciativa teve como propósito sensibilizar a população para a deficiência visual, através da realização de diversas atividades junto da comunidade. Assinalou-se ainda o 6.º aniversário da abertura do GADV (Gabinete de Apoio à Deficiência Visual) de Torres Vedras.

A abertura do programa da iniciativa aconteceu com uma Oficina de Braille ministrada por Fernando Martins, professor especializado em Educação Especial – Domínio Visual -, que contou com 13 participantes. Nesta sessão foi abordada a história do Braille e suas funcionalidades enquanto grafia palpável, bem como a alfabetização para as pessoas cegas. Foi ainda possível aos presentes interagirem com uma máquina de escrever em Braile.

Posteriormente realizou-se um jantar de convívio, o qual contou com 39 participantes. Este jantar foi realizado nas Tasquinhas das Festas da Cidade de Torres Vedras, com a participação de utentes do GADV, seus familiares e parceiros. Contou ainda com a presença de Carlos Bernardes, presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, e da vereadora da Área do Desenvolvimento Social da Câmara Municipal de Torres Vedras, Ana Umbelino.  

Também no âmbito da Semana da Visão foi realizado um “Jantar às Cegas”, o qual contou com a presença de 25 participantes. Este jantar teve como objetivo principal dar a conhecer aos participantes a dificuldade de comer sem ver. Para surtir o efeito desejado, os mesmos colocaram vendas, permitindo-lhes assim desta forma sentir na primeira pessoa essa dificuldade. Em representação da Câmara Municipal de Torres Vedras esteve presente o vereador Hugo Lucas.

No âmbito do desporto foi realizado um encontro de Goalball que contou com a participação de 24 alunos, que se organizaram em oito equipas, das escolas Padre Vítor Melícias – responsável pela organização da atividade -, básica do Cadaval e Secundária Henriques Nogueira. De referir que o Goalball é um desporto coletivo para pessoas com deficiência visual, onde é usada uma bola que se joga com as mãos, sendo o objetivo, tal como no futebol, fazer com que a bola entre na baliza do adversário. Esta atividade foi aberta a pessoas sem deficiência, mas que tinham de ter os olhos vendados, dando a conhecer a dificuldade de perceção de localização da bola.

No âmbito desta VII Semana da Visão foram ainda realizadas várias ações de sensibilização junto da comunidade escolar, com enfase para a ação realizada na Escola Básica do Turcifal, que abrangeu 50 crianças. Nesta ação os alunos foram sensibilizados para as dificuldades que uma pessoa com deficiência visual enfrenta no seu quotidiano, tendo sido dada aos mesmos a possibilidade de experienciarem caminhar de olhos vendados auxiliando-se apenas por uma bengala, bem como jogos sociais adaptados e de utilizarem o computador com leitor de ecrã. Esta ação foi ministrada por Sandra Colaço (responsável técnica do GADV) e por três utentes do mesmo.

De referir ainda do programa da iniciativa a realização de rastreios visuais, a apresentação de um produto de apoio para pessoas com baixa visão, a ação de sensibilização “Deficiência Visual na primeira pessoa” realizada junto de uma turma do 6.º ano de escolaridade da Escola Básica Integrada Vítor Melícias e ações de sensibilização em 22 restaurantes dos concelhos de Torres Vedras e da Lourinhã.

A VII Semana da Visão foi organizada pelas câmaras municipais de Torres Vedras e Lourinhã, em parceria com os agrupamentos de escolas Padre Vítor Melícias e Henriques Nogueira – que se destacam enquanto referência para alunos cegos e de baixa visão – e a Pax Óptica.

Refira-se que ao longo dos seus seis anos de exercício, o GADV desenvolveu inúmeras atividades, nomeadamente sessões de orientação e mobilidade, formação em Brailleworkshops de vida diária, encontros temáticos e de reflexão, formação em tecnologias de informação e comunicação, visitas sociais e culturais, exercício físico, espetáculos, arte-terapia e ações de sensibilização, para além do atendimento, acompanhamento e encaminhamento de utentes. Atualmente acompanha, em média, 30 utentes e mantém como parceiros formais a ACAPO (Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal) e a Pax Ótica. O trabalho desenvolvido pelo GADV com os seus utentes tem contribuído para uma maior autonomia e integração dos mesmos, bem como para a promoção das suas competências e sensibilização da comunidade, em particular da comunidade escolar, com resultados notáveis na melhoria da qualidade de vida dos utentes e das suas famílias.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here