Violência doméstica foi a causa mais frequente de jovens sinalizados em 2018 em Torres Vedras
publicidade

Entre os novos processos e os reabertos, 37 resultam de problemas de violência doméstica, 26 de abandono ou absentismo escolares e 25 de “comportamentos que comprometem o seu bem-estar”.

A violência doméstica foi a causa mais frequente dos casos novos ou reabertos sinalizados em 2018 pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Torres Vedras, segundo um relatório a que a Lusa teve hoje acesso.

A CPCJ de Torres Vedras, no distrito de Lisboa, fechou o ano com 139 processos ativos, mas movimentou ao longo do ano 356, dos quais 217 foram arquivados, 142 transitaram de 2017 e 176 corresponderam a novos processos e 36 foram reabertos.

Entre os novos processos e os reabertos, 37 resultam de problemas de violência doméstica, 26 de abandono ou absentismo escolares e 25 de “comportamentos que comprometem o seu bem-estar”.

A violência doméstica “é uma problemática cada vez mais presente nas sinalizações e, mais uma vez, voltou a aumentar”, é referido no relatório.

Já em janeiro deste ano, a CPCJ reuniu-se com o Gabinete Intermunicipal de Apoio à Vítima “no sentido de melhorar a articulação entre as duas entidades e estabelecer uma ação concertada na abordagem a estas situações”.

O número de novos processos decresceu de 186, em 2017, para 178, em 2018, assim como o de processos reabertos (39 em 2017 e 36 em 2018).

De todos os que foram instaurados, a maior incidência de sinalizações ocorre nas faixas etárias entre os 11 e os 14 anos (101 casos) e entre os 15 e 17 anos (88).

As medidas de proteção e promoção aplicadas para afastar as crianças e jovens dos perigos passaram, na maioria, pelo apoio aos pais (90) e apenas seis casos foram institucionalizados.

Além das obrigações dos pais ou representantes legais de proporcionar à criança ou jovem condições de segurança, saúde, formação, educação, bem-estar, desenvolvimento integral, foram dadas outras respostas sociais, como apoio psicológico (35), apoio pedopsiquiátrico (14) ou consultas em centro adequado devido ao consumo de aditivos.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here