Chegaram hoje ao fim o European Kayaksurf Championship e o World Waveski Surfing Cup, duas provas que decorreram no âmbito do Santa Cruz Ocean Spirit powered by Blue, nas onda da praia do Centro, em Santa Cruz, Torres Vedras. Começando pela prova europeia de kayaksurf, os grandes vencedores foram Edu Etxeberria (na categoria Open HP e Master HP); Odei Etxeberria (Junior HP); Garazi Iturralde (Women HP e Women IC); Gorka Martin (Open IC); Bruno Melo (Master IC); Julen Arrizabalaga (Senior HP); Edu Espinosa (Senior IC); Oier Uruburu (Junior IC). O jovem Odei Etxeberria fez ainda a melhor onda da competição: 10 pontos em dez possíveis. No World Waveski Surfing Cup, que reúne os melhores do mundo nesta modalidade, os grandes vencedores foram: Diogo Melo (na categoria Cadetes); Maxime Gaborit (Junior); Virgile Hubert (New Age); Gerald McGlinchey (Senior); Kieron Davies (Grand Master); Marty McCann (Master); Clement Guilbert (Open) e Jackie Dillon (Women). As melhores ondas couberam a Virgile Hubert e Maxime Gaborit (10 pontos).

De acordo com Luís Pedro Abreu, da Federação Portuguesa de Canoagem, o balanço final das duas provas foi “muito positivo”. “Tivemos uma forte concorrência de outras competições como, por exemplo, o mundial de kayaksurf, há duas semanas em Espanha. Mas as equipas internacionais organizaram-se para estar aqui. A verdade é que tudo isto envolve muitos custos, vêm da Austrália, África do Sul, EUA, entre outros países. Ainda assim, apesar da forte concorrência, tivemos 62 atletas entre as duas modalidades. E o balanço foi muito positivo. Houve notas dez nas duas modalidades”, disse o responsável.

Hoje também, continuou a decorrer a Taça de Portugal de Surfing Montepio nas ondas da Aldeia Neptuno, sendo que já são conhecidos todos os vencedores da categoria Bodyboard. Daniel Fonseca (PPSC) fez a “dobradinha” e depois de vencer a etapa do Circuito Nacional de Bodyboard em Santa Cruz, na passada terça-feira – prova integrada também no Santa Cruz Ocean Spirit powered by Blue – venceu a categoria sénior da Taça de Portugal de Surfing Montepio. Na categoria Cadetes, o grande vencedor foi Miguel Ferreira (AquaCarca); em bodyboard Juvenil, o primeiro lugar foi para Marco Vieira (AON); na final feminina sénior foi Catarina Sousa (AquaCarca) quem levou a melhor, e em femininos Junior, Teresa Coelho (AquaCarca) foi a vencedora. No bodyboard Junior, Guilherme Guerra (CRCQL) ficou em primeiro lugar. Todos os resultados da final estarão disponíveis, no final do dia, no Facebook e no site do Santa Cruz Ocean Spirit powered by Blue.

Neste terceiro dia de competição arrancaram ainda as categorias de surf juvenil, surf senior e surf feminino júnior. Na primeira categoria, com atletas sub-14, estava o pequeno Matias Canhoto. Com apenas 7 anos, é o mais jovem competidor da Taça de Portugal de Surfing Montepio. Do alto do seu pouco mais de um metro de altura, o atleta do Peniche Surfing Clube (PPSC) confessa que já surfa há dois anos, desde os cinco, portanto. “A minha irmã tinha varicela e para eu não ficar em casa o verão todo, o meu pai levou-me à ‘Boca Chica’, em Peniche, a um ATL para eu começar a fazer surf”, conta Matias, meio envergonhado. O pai, David Canhoto, confirma: “Foi mais uma brincadeira. Inscrevemos o Matias no ATL, em agosto e no fim do verão ele já sabia surfar. Perguntei-lhe se queria que o ajudasse. E ele disse que sim. E foi até hoje”, conta.

Esta é apenas a 3.a competição em que Matias participa e recentemente, durante o Rip Curl Grom Search, em Supertubos, Peniche, alcançou mesmo um 5.o lugar. “É a minha primeira vez na Taça de Portugal de Surfing Montepio e está a ser fixe. O primeiro heat foi bom. Apanhei algumas ondas. A melhor que apanhei foi a primeira, foi ‘round house’, uma paulada e outra paulada na junção. Tive 5 pontos nessa onda. Fiquei em segundo lugar no heat, e passei à fase seguinte, das meias finais”, conta. A competir na categoria Juvenil confessa que às vezes se sente intimidado por competir com surfistas mais velhos, mas admite, sem rodeios: “Nesta competição queria ir à final e ganhar!”

Limpeza de praia no areal de Santa Cruz

Durante a manhã de hoje, no Santa Cruz Ocean Spirit powered by Blue, mais de 60 pessoas, entre adultos e crianças, aderiram à iniciativa de limpeza de praia levada a cabo pela Surfrider Foundation Europe.

Richard O’Sullivan, representante da associação e responsável pela gestão da Surfrider Foundation Ericeira, explicou em que consistiu a iniciativa. “Esta foi a terceira limpeza de praia que realizámos no festival, tendo como objetivo sensibilizar os mais novos para o programa que a Surfrider está a desenvolver em 2015”, disse, referindo-se ao projeto de proteção dos oceanos, ondas e praias do mundo através da conservação, do ativismo, da investigação e da educação.

Hoje de manhã, foram 65 as pessoas que se juntaram à associação na limpeza da praia. Divididos em equipas, cada uma com uma cor, recolheram o lixo do areal da Praia do Centro, em Santa Cruz, e no final fizeram-se as contas. “Hoje recolhemos três baldes inteiros de beatas de cigarros, o que é nojento. As pessoas têm de colocar as beatas em locais apropriados. A areia não é um cinzeiro. Pode levar 500 anos até que a beata se decomponha. E mesmo quando isso acontece já entrou na cadeia alimentar dos peixes. Basta colocá-las num cinzeiro”, alertou Richard.

De notar que no primeiro dia do evento, a Surfrider recolheu 30 sacos com plástico que estava espalhado pela praia. Hoje foram recolhidos sete, sendo a maior quantidade de lixo encontrado composto por beatas de cigarros.

“Os turistas mostram-se sempre mais interessados. O turismo tem crescido imenso em Portugal nos últimos 5 a 6 anos e o lixo nas praias não vai diminuir a não ser que façamos alguma coisa para o parar. Por isso é importante as crianças terem esta participação ativa”, referiu ainda. Atualmente a organização já conta com quatro capítulos (pólos) em Portugal: nos Açores, Porto, Ericeira e Lisboa. “Estamos a crescer. Queremos unificar todos estes capítulos num só e procurar mais voluntários. São apenas 10 euros por ano para se juntarem a nós. Temos tentado chegar a surfistas e escolas de surf, para continuar a tentar limpar e preservar a costa”, concluiu.

Mais uma noite de festa

Ontem, a noite começou com Saavedra, e seguiram-se os Thunder & Co., e Mauro Barros, o DJ escolhido para fechar esta noite. Hoje, sexta-feira, e uma semana depois do arranque, Rodolfo Silva abre o palco principal, para dar depois espaço a D’Alva. Aliás, é uma espécie de dois em um. Porque a Alex D’Alva Teixeira se junta Ben Monteiro, que prometem arriscar-se a misturar influências tão díspares como Michael Jackson, Spice Girls e James Blake. A noite termina com Van Breda.

O Santa Cruz Ocean Spirit 2015 é uma organização da Associação Ocean Spirit e da Câmara Municipal de Torres Vedras, com o patrocínio principal da Blue.

O evento conta ainda com os seguintes patrocinadores: Montepio e Água do Vimeiro. A rádio oficial é a Mega Hits e a televisão oficial a Fuel TV.

Como apoio à divulgação o evento conta com: Grafivedras, Kayaksurf.net, Portal Aventura e Vert. A Psysioclem, R Power e Valorsul também apoiam esta 9.a edição do Santa Cruz Ocean Spirit. Produtos oficiais Effect.

Informação sempre atualizada e disponível em:
www.oceanspirit.pt
www.facebook.com/oceanspirit.pt
www.youtube.com/santacruzoceanspirit

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here